Vamos a outros lugares pregar

    Celebramos nesse Domingo o 5º do Tempo Comum e pouco a pouco vamos acompanhando Jesus em sua missão de anunciar o Reino de Deus. O tempo comum é longo: são 34 semanas; porém estamos em um tempo menor que vai entre o natal e a quaresma que já se aproxima. Na semana passada acompanhamos o primeiro milagre de Jesus relatado no Evangelho de Marcos e conforme vamos caminhando no tempo comum, veremos os outros milagres e sinais realizados por Jesus.

    O Senhor nos reúne em seu amor para que nós possamos experimentar o mistério de sua morte e ressurreição. Em Jesus encontramos o verdadeiro sentido para as nossas vidas, que o Senhor seja para nós consolo nos momentos de tristeza e desânimo, força em nossa caminhada nessa terra e que Ele possa nos dar o prêmio merecido da vida eterna.

    Que a Palavra de Deus dirigida a nós neste domingo possa nos ajudar nas dificuldades do dia a dia e ser um consolo e esperança para nós, sobretudo, ainda nesse tempo de pandemia em que vivemos. Acreditemos em Deus e peçamos a ele que nos encha de fé, esperança e caridade.

    Na primeira leitura (Jó 7,1-4.6-7), o profeta se encontra sem esperança e desolado, diante dos sofrimentos que acometeram a sua vida. Ele lamenta que os dias passam, mas o sofrimento perdura. Na verdade Deus prova o profeta que antes era muito rico e vivia uma vida de alegria e de repente o profeta perde tudo o que tinha. Mas depois do sofrimento e da dor vem dias de alegria e esperança, o sofrimento não é eterno, mas é passageiro.

    No salmo responsorial 146(147), o salmista pede para louvar o Senhor sempre, pois ele conforta aqueles que se encontram com o coração despedaçado, ele ampara os humildes, os órfãos e as viúvas, mas dobra até o chão aqueles que são ímpios.

    A segunda leitura (1Cor 9,16-19.22-23), é a continuação do que estamos acompanhando há alguns domingos. São Paulo diz que para ele não é glória nenhuma pregar o Evangelho, mas sim uma necessidade e uma missão confiada a ele por Deus. Ele prega o evangelho sem a pretensão de receber algum dinheiro, mas anuncia de forma de gratuita a Palavra de Deus. Assim, cada um de nós é chamado a anunciar na gratuidade o Evangelho a todos que necessitam.

    No Evangelho (Mc 1,29-39), é relatado mais um sinal ou milagre realizado por Jesus. Ele vai com Tiago e João a casa de Simão Pedro. A sogra de Pedro estava com Febre, Jesus a ajuda a levantar-se e a febre desaparece e ela começa a servi-los. Ou seja, o Senhor nos cura das doenças que nos paralisam, e que impedem de nós o servi-lo e servir os nossos irmãos. A tarde levaram todos os doentes e paralíticos para que Jesus impusesse as mãos sobre eles e os curasse. Jesus expulsou muitos demônios e não deixava que eles falassem porque eles sabiam quem ele era.

    De madrugada Jesus se levanta e vai rezar sozinho num lugar deserto, Simão e seus companheiros vão à sua procura e pede que Jesus vá até as pessoas que querem receber a cura para as suas doenças. E Jesus responde que precisa ir a outras aldeias e povoados, pois também precisa pregar ali, pois foi para isso que Ele veio. E andava pela Galiléia curando e expulsando muitos demônios.

    Como podemos ver nesse Evangelho Jesus se abastece para a sua missão, ou seja, tem momentos de oração a sós para continuar a sua missão. Jesus não queria fama ou poder, por isso, não ficava muito tempo em um povoado só, mas sempre estava mudando, para que todos pudessem ser atendidos.

    Sejamos agradecidos a Deus por tudo que Ele nos concede e deixemos que Ele nos cure de nossas doenças, sobretudo aquelas que nos impedem de servi-lo e de servir os nossos irmãos e irmãs.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here

    15 + 14 =