Nossa Senhora Aparecida

Comemorando-se neste dia a Solenidade da Padroeira do Brasil, vamos dar um histórico dessa devoção nacional.

Comecemos pela narrativa do P. José Alves Vilela, Vigário de Guaratinguetá de 1725 a 1745: “Na segunda quinzena de outubro de 1717″, passando por esta vila de Guaratinguetá para as Minas o Governador delas e de S. Paulo, o conde Assumar, Dom Pedro de Almeida, foram notificados pela Câmara os pescadores, para apresentarem todo o peixe que pudessem haver para o dito Governador. Entre muitos, foram a pescar Domingos M. Garcia, João Alves e Filipe Pedroso, em suas canoas. E principalmente a lançar suas redes no porto de José Correa Leite, continuaram até o Porto de Itaguaçu, distância bastante, sem tirar peixe algum. E lançado neste porto João Alves a sua rede de arrasto, tirou o corpo da Senhora, sem cabeça; e lançando mais abaixo outra vez a rede, tirou a cabeça da mesma Senhora, não se sabendo nunca quem ali a lançasse. Guardou o inventor esta imagem em um tal ou qual pano; e continuando a pescaria, não tendo até então tomado peixe algum, dali por diante foi tão copiosa a pescaria em poucos lanços, que receosos os companheiros de naufragarem pelo muito peixe que tinham nas canoas, se retiraram a suas vivendas, admirados deste sucesso. Filipe Pedroso conservou esta imagem seis anos, pouco mais ou menos, em sua casa, perto a Lourenço de Sá; e passando para a Ponte Alta, ali a conservou em sua casa, nove anos, pouco mais ou menos. Daqui se passou a morar em Itaguaçu, onde deu a imagem a seu filho Atanásio Pedroso, o qual lhe fez oratório tal e qual; e em um altar de paus colocou a Senhora, onde todos os sábados se ajuntava a vizinhança a cantar o terço e mais devoções. Em uma destas ocasiões se apagaram duas luzes de cera da terra repentinamente, que alumiavam a Senhora, estando a noite serena; e querendo logo Silvana da Rocha acender as luzes apagadas, também se viram acessas, sem intervir diligência alguma; foi este o primeiro prodígio.”

Esse e outros fatos semelhantes se deram. Foi edificada uma capelinha e depois uma maior. A 24 de junho de 1888 foi bento solenemente o templo, hoje chamado de “basílica velha”. A monumental basílica atual foi consagrada pelo papa João Paulo II no dia 4 de julho de 1980.A 28 de outubro de 1894, como padres capelães e missionários de Nossa Senhora Aparecida, chegaram os primeiros padres e irmãos redentoristas, vindos da Baviera, a convite pessoal de Dom Joaquim Arcoverde, então bispo de S. Paulo. Daí em diante os filhos de santo Afonso vêm prestando assistência religiosa as multidões de romeiros que visitam o Santuário.

Os triunfos da “Senhora Aparecida” começaram com as romarias paroquiais e diocesanas. A primeira realizou-se a 8 de setembro de 1900. com 1200 peregrinos vindos de trem, de São Paulo, com seu bispo. Hoje os romeiros são milhões vindos de todo o Brasil e dos países vizinhos. No dia 8 de setembro de 1904, na presença do Núncio Apostólico, de 12 bispos e de grande multidão de peregrinos do Rio, de S. Paulo e das cidades do Vale do Paraíba, o bispo de S. Paulo, Dom José Camargo Barros, coroou solenemente a venerando Imagem com a preciosa coroa oferecida pela Princesa Isabel. Em 1929, no encerramento do Congresso Mariano, Nossa Senhora foi proclamada Rainha do Brasil, sob a invocação de Aparecida. Em 31 de maio de 1931, a imagem aparecida foi levada ao Rio, para que diante dela, Nossa Senhora recebesse as homenagens oficiais de toda a nação, estando presente também o Presidente da República, Getúlio Vargas. Nossa Senhora foi aclamada então por todos “Rainha e Padroeira do Brasil”. Em 1958, a cidade da Aparecida foi elevada a arcebispado, sendo seu primeiro arcebispo o cardeal Mota. Em 1967, Aparecida recebeu a “Rosa de Ouro” enviada pelo papa Paulo VI.

A devoção do povo brasileiro a Nossa Senhora, a peregrinação da padroeira por toda a Pátria, a abertura de vias rápidas de condução e uma equipe especializada de sacerdotes e irmãos coadjutores puseram Aparecida entre os maiores centros de peregrinação do mundo.

Nossa Senhora Aparecida, rogai por nós!

Outros Santos do mesmo dia: Ss. Maximiliano de Lorch, Ss. Félix e Cipriano e muitos outros, S. Edvino, S. Etelburga, S. Vilfredo de Iorque, S. Serafim de Montegranaro, Ss. Donino e Donina, B. Pacifico Pedro Salcedo Puchades, B. Romano de Stiko, B. Eufrásio do Menino Jesus, B. Tomás Bullaker, B. José Gonzales Huguet.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

14 + 9 =