Cem anos

    Há pessoas que comemoram cem anos de vida, com plena lucidez. Há outras que têm esse registro em sua história, embora não tenham consciência do fato, por não terem mais o uso da razão. Há aquelas cuja data centenária de nascimento é lembrada, com saudade e gratidão, por não estarem entre seus familiares e amigos. É nesta condição que Dom Manuel Pereira da Costa está sendo lembrado, ao ser comemorado o centenário de seu nascimento. Trata-se de uma data que fala muito a todas as pessoas que, por diversos vínculos, conviveram ou, de forma eventual, se relacionaram com Dom Manuel. Nasceu no tempo em que o Município de Pocinhos pertencia à Arquidiocese da Paraíba. Hoje, eclesiasticamente, pertence à Diocese de Campina Grande que foi criada em 1949. Com a graça de Deus e por iniciativa da Santa Sé, em 1962, tornou-se Bispo da sua Diocese de origem – Campina Grande. Por sua iniciativa e com a aprovação da Santa Sé, tornou-se Bispo Emérito, em 1981. Portanto, boa parte de sua história foi vivida na Diocese de Campina Grande, quando era criança e adolescente, em Pocinhos, e quando assumiu o ofício de Bispo diocesano, ao ser transferido da Diocese de Nazaré – PE. A geração que conheceu Dom Manuel Pereira da Costa, tendo-o como Reitor do Seminário Imaculada Conceição, em João Pessoa, como Bispo Auxiliar da Paraíba, Bispo diocesano de Nazaré e Campina Grande, membro da CNBB e do Regional Nordeste 2, membro da Equipe Missionária no Nordeste, haverá de se identificar com a comemoração do centenário de seu nascimento e celebrá-la com alegria e gratidão.
    Num olhar da fé ou numa leitura histórica a respeito da vida de qualquer pessoa, identificam-se virtudes e pecados, qualidades e defeitos, acertos e erros. Na comemoração de uma data jubilar de quem quer que seja, considerando o significado da homenagem, o sentimento de gratidão e a linguagem da reverência, evidenciam-se, sobretudo, os traços positivos de sua vida e de sua ação. Nessa linha, foram muitas as virtudes e qualidades que distinguiram a personalidade e o ministério de Dom Manuel. Assim, a humildade e a prudência foram virtudes visíveis no seu ministério. A prudência que, equivocadamente, pode ter sido interpretada por alguém como indecisão, norteou seu trabalho, ante os desafios da aplicação das orientações do Concílio Vaticano II, numa Igreja em fase de ebulição doutrinária, pastoral e disciplinar. A simplicidade e a honestidade foram qualidades de sua personalidade. Seguiu a linha da simplicidade adotada no “Pacto das Catacumbas”, documento firmado por alguns Bispos Conciliares, mediante o qual “os signatários comprometeram-se a levar uma vida de pobreza, rejeitar todos os símbolos ou os privilégios do poder e a colocar os pobres no centro do seu ministério pastoral. Comprometeram-se também com a colegialidade e com a co-responsabilidade da Igreja como Povo de Deus, e com a abertura ao mundo e a acolhida fraterna.” Entre os acertos de seu ministério pastoral está a forma como exerceu o seu profetismo que se revelou com sobriedade e, quando necessário, com firmeza, como o fez ao  participar da elaboração do documento “Ouvi os clamores do meu povo”, diante da realidade injusta do Nordeste brasileiro, sob os aspectos social, político e econômico, e ao denunciar os crimes praticados por um grupo de extermínio – “Mão Branca”, do qual participavam policiais de Campina Grande; a emeritude antecipada revela a sua honestidade, como se conclui, ao se ler a sua carta aos seus diocesanos, onde explica as razões de sua renúncia ao governo da Diocese de Campina Grande; o título dessa carta fala por si: “UMA SÓ A MISSÃO, DIFERENTES MODOS DE CUMPRÍ-LA”.
    Cem anos de quem viveu parte da sua história a serviço da Igreja, como Padre e Bispo. Cem anos de quem já não mede mais sua vida com os limites do tempo porque participa da eternidade de Deus. Cem anos vistos por aqueles que o conheceram e compreendidos por aqueles que passam a conhecê-lo melhor! Cem anos do nascimento de Dom Manuel Pereira da Costa, no dia 12 de setembro de 1915.

    Dom Genival Saraiva
    Bispo Emérito de Palmares – PE

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here

    onze + catorze =