BEATO FRANCISCO DE PAULA VICTOR

    “Pároco generoso e excelente na catequese e na ministração dos sacramentos, se distingue sobretudo pela sua grande humildade. Possa o seu extraordinário testemunho servir de modelo para todos os sacerdotes, chamados a ser humildes servidores do povo de Deus” (Papa Francisco, 2015)        

             No dia 23 de setembro celebramos a memória do Beato Francisco de Paula Victor, o Anjo Tutelar de Três Pontas. Exemplo de sacerdote onde, “para o clero, Padre Victor, é a luz maravilhosa que nos chama a humildade, ao desprendimento e ao gastar a sua vida por todos os homens e mulheres de boa vontade” (Cardeal Raymundo Damasceno Assis).

    Nascido na cidade da Campanha, no Sul de Minas Gerais, em 12 de abril de 1827, Pe. Victor, é o primeiro beato ex-escravo nascido no Brasil. Foi alfaiate, mas sempre aspirou, em seu coração, o chamado de Deus para vivenciar o sacerdócio. Ingressou ao seminário em 05 de junho de 1849 e foi ordenado em 14 de junho de 1851, onde permaneceu em Campanha como coadjutor. Em 1852, foi transferido para a cidade de Três Pontas, onde foi vigário e posteriormente pároco, vivenciando ali os 53 anos de sacerdócio antes de partir para a Casa do Pai.

    Em Três Pontas, o Beato Francisco de Paula Victor, dedicou a direção da paróquia com zelo e carinho, mesmo com tamanho preconceito da época, em virtude de ser uma região escravista de grandes fazendeiros. O Beato sofreu vários insultos, até mesmo missas com a Igreja praticamente vazia, porém isto não o fez desistir da sua missão em levar o Amor de Deus para todos. “Ele estava acima das humilhações, perseguições. Ele via realmente com o olhar de Cristo” (Dom Diamantino Prata de Carvalho, Ofm).

    Ele criou a Escola “Sagrada Família”, a primeira escola da cidade de Três Pontas, onde ofereceu aos moradores a educação. Além disto, foi um pároco extremamente caridoso, ajudando os mais necessitados, dando tudo que tinha a todos que o recorria, por isto, recebeu o título Anjo Tutelar de Três Pontas.

    Pe Victor, partiu para a Casa do Pai em 23 de setembro de 1905. “Pobre no meio dos pobres sempre em favor das periferias existenciais. Padre Victor fundou escolas, edificou hospitais e santificou pela coerência de vida. Não tinha vergonha de sua cor e edificou porque fez de sua pobreza material a riqueza do seu caráter e da sua santidade. Padre Victor entendeu a mentalidade agrícola e rural de seu tempo. Valorizou os trabalhadores rurais e os proprietários, pregando a harmonia e a justiça social” (Cardeal Raymundo Damasceno Assis – https://www.acidigital.com/noticias/brasileiro-e-filho-de-escravos-padre-francisco-de-paula-victor-sera-beatificado-no-sabado-41574 – acesso em 20 de set de 2020).

             Rezemos, para que o Beato Francisco de Paula Victor seja exemplo para cada um de nós em testemunhar o amor ao próximo, através da caridade e auxílio a todos que precisam.

    “Ó Deus, Vós modelastes o Beato Francisco de Paula Vítor

    Segundo o Coração de Vosso Filho Jesus

    Pelo bem que fez às crianças e aos pobres,

    Concedei-nos a virtude da caridade,

    para amarmos a Vós e aos irmãos e irmãs.

    Por Cristo, Nosso Senhor.

    Amém!”

     

    Saudações em Cristo!

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here

    3 × quatro =