Só Tu tens Palavras de Vida Eterna

    Estamos celebrando o XXI domingo do tempo comum. A celebração eucarística dominical é um convite de Deus para participar do Mistério de Jesus, que nos torna participantes da sua vida divina e de sua missão. Há, portanto, um convite para a festa e um compromisso para trabalhar no seu Reino. O Mistério de Jesus na Eucaristia exige conversão de pensamento e de ação. Jesus é o Caminho, é convite para colaborar na construção do Reino e para chegar à Casa do Pai. A Eucaristia é vida e ação na Escola de Jesus!

    Na primeira leitura – Js 24, 1-2a.15-17.18b – concluída a conquista da Terra Prometida, o Povo precisa definir sua vida religiosa. Josué, o condutor do povo nesta chegada à terra prometida, dá o exemplo confessando publicamente sua escolha: “Eu e minha família serviremos ao Senhor!”. Escutamos na primeira leitura de hoje Josué mandando o povo escolher: seguir os ídolos, que são de fácil manejo, que não exigem nada ou, ao invés, seguir o Senhor, que é exigente, que é Santo e corrige os que nele esperam? O próprio Josué dirá: “Não podeis servir ao Senhor, pois ele é um Deus santo, um Deus ciumento, que não tolerará as vossas transgressões, nem os vossos pecados!” (Js 24,19). Somos chamados a responder com a vida a quem iremos servir.

    Na segunda leitura – Ef 5, 21-32 – São Paulo estabelece normas práticas de convivência familiar. A família precisa e quer optar por uma vida familiar santa! Um belíssimo exemplo disso, a Palavra de Deus nos dá hoje recordando a vida da família cristã. São Paulo pensa o lar cristão como uma pequena comunidade de discípulos de Cristo, uma pequena Igreja e dá conselhos estupendos! O sentimento que deve nortear o comportamento familiar é o amor. Aquele amor manifestado na cruz, aquele entre Cristo e a Igreja! Que beleza, que desafio, que sonho: marido e mulher se amando como Cristo e a Igreja se amam, marido e mulher sendo felizes na felicidade um do outro: “Sede solícitos uns para com os outros”.

    No  Evangelho – Jo 6,60-69 – o povo vai à procura de Jesus para comer pão em abundância! Mas Jesus propõe-lhe um caminho de doação e de entrega da própria vida! O Pão verdadeiro é Jesus que doa seu corpo e seu sangue em alimento e o compromisso com o Reino para a transformação do mundo. Muitos desistiram e ainda desistem de seguir Jesus e abraçar a sua proposta. Hoje é o tempo de decisão! Jesus não recuou nem com a possibilidade de os Apóstolos abandonarem o Mestre! Disse-lhes: “Vos, também, quereis ir embora?” Pedro respondeu-lhe: “A quem iremos Senhor? Tu tens Palavras de vida eterna. Nós cremos, firmemente, que Tu és o Santo de Deus!”.

    Lembremo-nos que, para o Evangelho de São João, a subida de Jesus para o Pai começa na cruz: ali ele será levantado! Quem não poderá seguir o Senhor, não poderá suportar as palavras do Senhor, aquele que não estiver disposta a contemplá-lo na cruz! E Jesus previne: “O Espírito é que dá vida; a carne não adianta nada”!

    Acolher Jesus, compreender suas palavras e acolhê-las, por quanto sejam difíceis e duras, é graça de Deus e somente abertos para a graça poderemos realizá-lo! Como acolher a linguagem da cruz, sem mudar de vida? Como acolher as exigências do Senhor, sem a conversão do coração, sem nos deixarmos guiar pela imprevisível liberdade do Santo Espírito? Quando isso acontece, experimentamos como o Senhor é bom, o quanto é suave, o quando é doce segui-Lo!

              Saibamos aprofundar ainda mais a nossa fé, pois, vivemos em tempos onde a nossa fé está sendo testada ou ainda purificada tal qual o ouro passa pelo fogo. Sejamos pessoas de fé e que saibam a cada dia entregar e confiar suas vidas nas mãos do Senhor. Jesus, olhai pela humanidade e fazei que tenhamos um coração reto e que saiba lhe agradar.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here

    dez + dois =