O SEMEADOR E A SEMENTE

    Ao narrar as parábolas do Reino messiânico a intenção de Cristo foi revelar a natureza deste Reino, os membros que o constituem e seu desenvolvimento. Entre elas está o texto do semeador (Mt 13,1-13). O semeador é Jesus, a semente é sua palavra e a terra que a recebe é o coração dos que a ouvem. Fica claro, porém, que não basta que a semente seja laçada,  pois é necessário que ela caia em terra boa. Salientem-se três entraves ao desenvolvimento da mensagem divina. Em primeiro lugar, a falta de um total acatamento, pois do contrário o inimigo impedirá seu crescimento. Depois, a ausência de profundidade que tolhe este crescimento. Enfim, os cuidados do mundo e suas seduções que a sufocam. Não havendo estes obstaculos a comunicação divina opera maravilhas na vida de quem a recebe. Somente assim o tesouro da fé não fica fora da existência daquele que não soube  ou não poude se abrir à dimensão espiritual de sua humanidade, deixando  fora as realidades sobrenaturais. É que o homem é um ser espiritual criado |à imagem e à semelhança de Deus e cuja vocação fundamental é se ligar a esta relação com o seu Senhor. Devemos lamentar o que acontece no atual contexto histórico. Como nunca os valores espirituais  e humanos são menoscabados, imperando um materialismo alarmante. Basta ler algumas notícias veiculadas pela mídia para perceber o desprezo acintoso dos dez mandamentos da lei de Deus e de tudo mais que ensina a Bíblia. Tudo isto mostra como a semente da fala divina nem sempre  pode cair em terra boa, pois muitos  são os corações que se deixam corromper pelas insídias diabólicas. Entretanto, são inúmeros os que acolhem com alegria a semente lançada por Deus, porque abominam os vícios. Estes, porém, devem se entregar a um trabalho constante, adubando a terra de seu coração com a prática contínua de todas as virtudes e o exercício de uma mortificação ininterrupta. Cumpre oferecer as melhores condições para o crescimento desta semente preciosa, ou seja, é preciso uma conversão sem tréguas, um progresso espiritual cotidiano. É necessário remover tudo que impeça o desenvolvimento da semente. Vigilância e fidelidade são indispensáveis para que haja total lealdade à fé, numa llibertação interior de tudo que possa sufocar o crescimento da semente  dentro de cada um. Assim sendo, trata-se também de um trabalho de purificação das faltas cometidas, firmada a resolução de ser sempre mais fiel a Deus. Sua interlocução transforma cada um na medida em que há disponibilidade  à ação da graça. Este Deus, porém, é um Deus paciente e generoso e não deixa de cumular de bênçãos cada um e o acompanha no ritmo de seu empenho rumo a uma completa santidade de vida. Se surge algo que prejudica a mensagem celeste, Ele é médico poderoso para quem está disposto a dar bons frutos. A Bíblia mostra que o Verbo de Deus é  eficaz e vem até nós pela criação, pois, como diz o salmo  19,“os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras das suas mãos”. Esta mensagem chega também a nós pelos profetas, mas foi, sobretudo, através de seu Filho, o Verbo feito carne, que o Pai se comunicou em plenitude a cada ser humano. Entretanto, o que Deus deseja ao semear sua semente é, antes de tudo, sua fecundidade. Quem a recebe num coração puro  deve dar frutos em abundância. À gratuidade divina  o ser humano deve corresponder com toda eficácia. Ocorre um combate espiritual para afastar de pronto tudo que contadiga o clamor divino. Proteger o coração contra as ciladas do inimigo é de vital importância, mas em compensação a semente não será inútil, pórque operará maravilhas na vida fecunda do cristão.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here

    4 × 2 =