Dia internacional do Voluntário: a importância da doação para causas de interesse social

Há 34 anos, a Organizações das Nações Unidas instituiu o dia 5 de dezembro como Dia Internacional do Voluntário. Segundo a ONU, a ideia da data era promover ações de voluntariado em todas as esferas da sociedade, ao redor do mundo.

A área social é uma das que mais conta com o trabalho de voluntários. São eles que põem a mão na massa para ajudar as pessoas que mais necessitam e a Igreja em todo o mundo também forte contribuição neste trabalho que também evangeliza.

Coord. nacional da Pastoral da Criança, Ir. Veneranda da Silva Alencar

Em entrevista ao portal da Pastoral da Criança, vinculada a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a coordenadora nacional da Pastoral da Criança, Ir. Veneranda da Silva Alencar, diz que o trabalho voluntário é uma das muitas maneiras de ir ao encontro de quem precisa.

“Não existe hora certa para se tornar um líder, um voluntário. O importante é se colocar à disposição, pois é um chamado, é ser escolhido por Deus”.

Outras áreas como: em hospitais, escolas e na Universidade, é onde se encontra boa parte das pessoas que dedicam seu tempo para ajudar outro que está precisando no momento sem receber nada em troca.

“Gastar tempo com o próximo fará diferença na sua vida para sempre”, ressalta irmã Veneranda.

Ainda para celebrar a data, a Província Marista Brasil Centro-Sul realizou um encontro para partilhar a vivências de voluntários que atuam ou atuaram hospitais, escolas e na Universidade ligados à congregação. Segundo a Província, desde 1983, já foram realizadas 48 missões, que contaram com a participação de mais de dois mil jovens. Atualmente, somente nos hospitais do grupo, são mais de 230 voluntários.

Dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), em 2018 apenas 4,3% da população brasileira fez algum tipo de trabalho voluntário.

Irmã Veneranda ressalta ainda que: “todos devem aprender e ensinar, trocar experiências, pois isso faz parte do nosso cotidiano e, juntos, devemos aprender valores que vão mudar a nossa vida”.

Em agosto deste ano, o papa Francisco elogiou os jovens que se dedicam a ações de voluntariado nas férias e disse que a vida cristã exige “coerência” e disponibilidade para “servir o próximo”.

“Penso com admiração em tantas comunidades e grupos de jovens que, também durante o verão, se dedicam a este serviço em favor dos doentes, pobres, pessoas com deficiência”, disse antes da oração do ângelus.

Francisco defendeu ainda uma caridade “aberta a todos”, com uma única preferência, “pelos mais pobres e os excluídos”.

Doar tempo, trabalho e talento para causas de interesse social na qual acredita é a essência de um voluntário. A Lei do Voluntariado considera o serviço voluntário como ‘atividade não remunerada, prestada por pessoa física a entidade pública de qualquer natureza ou instituição privada de fins não lucrativos, que tenha objetivos cívicos culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência social, inclusive, mutualidade’.

(Foto de capa: shutterstock)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

quatro × 3 =