Você está adorando seu corpo sem perceber?

Um guia para ajudá-lo a determinar se seu corpo está recebendo muita atenção às custas de outras necessidades

Nós pensamos muito sobre nossos corpos. Como estou? O que vou vestir? Estou comendo muito? Estou bebendo bastante água? Eu preciso fazer exercício…

Com certeza, somos chamados a honrar e respeitar nossos corpos. Mas a pressão que recebemos de todos os lados – especialmente da mídia – diz que prestar atenção ao nosso corpo é a coisa mais importante que podemos fazer na vida. E não é. Sim, é importante, mas não é aquilo com que devemos gastar a maior parte do nosso tempo e dinheiro.

Algumas atitudes necessárias para respeitar o seu corpo incluem comer corretamente para ter boa saúde, praticar atividade física (que ajuda na saúde física e emocional) e vestir-se com dignidade. Se você tem uma rotina de higiene e cuidados com a pele, isso também é ótimo.

Mas o mundo à nossa volta quer que gastemos, gastemos, gastemos. Ter um corpo perfeitamente em forma e dieta perfeito é apresentado como o caminho para viver uma vida bem-sucedida e satisfatória. Há tanta ênfase no que devemos e não devemos fazer para cuidar de nossos corpos, e uma infinidade de maneiras de gastar dinheiro para que isso aconteça, que isso pode facilmente se tornar a maior preocupação de nossa vida.

Então, aqui estão algumas perguntas para ajudar a identificar se o cuidado do corpo não está se tornando obsessivo:

Quanto dinheiro eu gasto com meu corpo todo mês? Existe uma maneira de reduzir esses custos? Todos esses custos são necessários?

A quantidade de tempo que gasto em minha dieta, suplementos, rotina de exercícios e idas a lojas especializadas (não são coisas ruins em si mesmas) supera a quantidade de tempo que dedico a outras pessoas, como familiares e amigos?

Por que estou tentando perder peso ou ganhar massa? É por razões legítimas de saúde, ou para que eu possa ser admirada?

No que eu penso quando acordo de manhã? Eu verifico quantas novas rugas tenho? Será que a minha rotina matinal de tomar banho, me vestir e fazer as pazes comigo mesma demora muito, ou talvez não o suficiente?

Quanto dinheiro gasto com roupas novas? Preciso de todas as roupas, sapatos e acessórios que eu compro? Eu poderia comprar em uma loja mais barata o que eu preciso?

A minha forma, aquilo que eu como, e quão confortável estou: essas são as principais preocupações do meu dia?

Há uma diferença entre cuidar e mimar. Cuidar envolve atenção amorosa e limites saudáveis. Já o mimo cria um ambiente super-protetor, excessivamente sufocante.

No final de nossas vidas, olharemos para o tempo que dedicamos a outras pessoas – amando-as, estando com elas, ajudando-as. Encontre o equilíbrio entre o cuidado saudável de si e dos outros. Assim você sempre terá tempo para o que realmente importa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

dezessete − 11 =