Viver o cristianismo

    O notável mentor do metodismo Rev. John Wesley foi muito feliz em afirmar: “O problema dos problemas é conseguir viver o cristianismo.” O que faz tão difícil praticar o cristianismo puro, simples e autêntico? Será que é necessário saber  a dogmatização da fé, conhecer toda estrutura eclesiástica, conhecer compêndio de teologia e sacrificar economicamente para sustentar a instituição?
    A maioria de nós já ouviu mais pregações e discursos do que podemos contar. Podemos até anotar detalhes daquilo que ouvimos. Sintonizamos alguns programas cristãos  em rádios, internet e outros tantos  na TV, somos assinantes de revistas e jornais bíblicos. Lemos a Bíblia, leituras devocionais, fazemos cursos, participamos de conferências evangelísticas, retiros de avivamentos, encontros de formação, congressos de missões e Escola Bíblica Dominical. Sentimo-nos bem em relação ao que sabemos, ou orgulhosamente pensamos saber mais do que os outros e somos rápidos em debater e responder  com qualquer um que discorde da nossa interpretação da Bíblia, da nossa igreja e da nossa visão de crescimento de nossa comunidade. O mais terrível é achar que os outros estão vivendo a fé cristã errada.
    Por que tudo isso? A resposta é muito simples: viver o que Jesus Cristo ensinou! Nada é complicado e difícil nos ensinos da Palavra de Deus. A Boa Nova do Reino de Deus é amor, paz, justiça, perdão e comunhão. Tudo fica difícil devido à complicação da liderança. Os líderes complicam tudo! O povo é bom e é descomplicado. (Veja Mateus 11, 25-30). A graça de Cristo no coração e a iluminação do Espírito Santo na mente cristã realiza em nós a plena intimidade com Deus e alegria da eternidade.
    No final da primeira consulta com um paciente, o famoso  psicólogo austríaco fundador da psicologia do desenvolvimento individual, Dr. Alfred Adler, perguntava: “O que você faria se fosse curado?” O paciente dava alguma resposta. Dr. Adler ouvia, depois se levantava, abria a porta e dizia: “Certo, então pratique o que disse!”.
    Em todo contexto social, político, econômico e religioso, ensina muito e pouco se vive. A hipocrisia é mais deplorável no contexto religioso. Cristo condenou tanto a hipocrisia porque sabia que ela é um fator poderoso para não viver com fidelidade o cristianismo. Viver a fé em Jesus e no seu Evangelho é a nossa meta de forma abissal e gloriosamente amorosa. É o amor que faz viver o cristianismo.
    Escreveu santo Agostinho: “É Jesus que infunde em nós a fé para lermos corretamente as realidades temporais, mas é Ele que nos revela sobretudo as verdades referentes à realidade eterna” (Trin. 13, 19,24).

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here

    8 − três =