Vida Consagrada: Conferência de Institutos Religiosos debate continuidade de périplo com velocípede após acidente

«Liderança e proximidade» na formação é tema em debate na assembleia geral que vai eleger novo presidente da CIRP

A assembleia-geral da Conferência dos Institutos Religiosos de Portugal (CIRP) está a debater a continuidade do “velocípede da vida consagrada”, um dos símbolos deste ano especial, depois do acidente desta segunda-feira.

“O que poderemos dizer como direção da CIRP é que houve falha nos travões da bicicleta e pânico. Estamos todos unidos em oração para que tudo acabe bem”, explicou a irmã Glória Lopes, vogal da direção da CIRP.

À Agência ECCLESIA, a religiosa acrescentou que como direção lamentam o acidente com o velocípede de 12 lugares do Ano da Vida Consagrada, que fez cinco feridos, todos adultos, dois dos quais em estado grave, na Diocese de Viseu.

“Estamos em contacto permanente com a Congregação das Irmãs de Jesus, Maria, José”, acrescentou, revelando que na manhã desta segunda-feira, antes do acidente, na assembleia geral da CIRP tinha decorrido “uma partilha muito positiva” da iniciativa.

A vogal da direção da CIRP recordou ainda as diversas celebrações, nacionais e locais, que se têm estado a promover em Portugal no contexto do Ano da Vida Consagrada, para “dar visibilidade” aos vários institutos.

“Poderia ter sido mais e melhor, mas houve grande empenho das congregações de darmo-nos a conhecer em diversos setores de animação e é de salientar um grande empenho da Igreja diocesana, dos bispos; houve e está a haver partilha de comunhão e bom serviço”, desenvolveu a irmã Glória Lopes, religiosa das Missionárias do Espírito Santo.

O conferencista convidado, padre Aquilino Bocos, referiu à Agência ECCLESIA que viu participantes “muito atentos e interessados” a pensar nas responsabilidades que têm nas suas comunidade e “animados” porque podem prestar um grande serviço à Igreja.

“Jesus disse que veio para estar entre os apóstolos como o que serve e nesse princípio entende-se perfeitamente o que é o serviço dos superiores nas suas comunidades, estarem entre os irmãos como os que servem”, acrescentou o religioso Claretiano.

A CIRP é um organismo de direito pontifício, com personalidade jurídica canónica e civil, sem fins lucrativos, instituído a 16 de abril de 2005, que resultou da fusão da Conferência Nacional dos Superiores Maiores dos Institutos Religiosos (CNIR) e da Federação Nacional das Superioras Maiores dos Institutos Religiosos (FNIRF).

Fonte: Agência Ecclesia

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

20 − 16 =