Urgências da Ação Evangelizadora orientarão projetos no regional Sul 4

As cinco urgências indicadas pelas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE), atualizadas durante a 53ª Assembleia Geral da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em abril deste ano, foram incorporadas aos projetos aprovados na Assembleia Regional de Pastoral do regional Sul 4 da CNBB, realizada dias 18 e 19 de setembro.

Do evento, participaram cerca de 80 delegados, entre membros do Conselho Episcopal Regional (Conser), das coordenações diocesanas de pastoral, serviços, organismos e movimentos eclesiais. As funções de maior destaque da Assembleia são celebrar, estudar e avaliar a caminhada do regional e propor atividades e planos pastorais.

Em relação à urgência “Igreja em estado permanente de missão”, o Sul 4 irá promover a formação de articuladores diocesanos das Missões Populares por meio de seminários, cursos e oficinas; animar a Semana de Oração pela Unidade Cristã; promover formação dos agentes diocesanos da Infância Missionária, entre outras ações.

O regional também decidiu assumir a catequese de inspiração catecumenal à luz do Itinerário da CNBB, na urgência “Igreja: casa de iniciação à vida cristã”. Além disso, promoverá iniciativas como o Diretório de Piedade Popular e realizará um encontro regional dos santuários.

Para responder à urgência: “Igreja: lugar de animação bíblica da vida e da pastoral”,  o regional motivará a adesão das dioceses ao projeto Lecionautas; publicará reflexões bíblicas da liturgia diária e indicará fontes para estudo e aprofundamento da Palavra de Deus, entre outros projetos.

Quanto à “Igreja: Comunidade de Comunidades”, incluirá a manutenção da reflexão sobre a importância da misericórdia e acolhida nas comunidades e a organização da coordenação regional para a Pastoral do Dízimo. A promoção das vocações para o serviço à comunidade eclesial e social deve ser intensificada.

Ações relacionadas à urgência “Igreja a serviço da vida plena para todos e todas” incluem o apoio às comunidades indígenas e quilombolas, de pescadores e caboclos, na conquista e defesa de seus direitos; a criação da Pastoral do Migrante no regional; além do estabelecimento de um canal de diálogo junto aos formadores de opinião, entre outros.

Todas essas propostas serão coordenadas por organizações do regional, de acordo com seus mandatos.
Com informações e foto do regional Sul 4

Fonte: CNBB

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

3 × 4 =