Um aeroporto transformado em altar

No Paraguai, fiéis lotaram o estacionamento de um aeroporto fechado por causa da pandemia e assistiram à Missa sem descer dos carros

Aeroporto é sinônimo de partidas e chegadas. Mas e quando não há voos? Em tempos de pandemia, fronteiras fechadas e aeroportos em silêncio em grande parte do mundo, também há espaço para a criatividade, como aconteceu no Paraguai.

 No domingo, 28 de junho, o Aeroporto Internacional Silvio Pettirossi (na cidade de Luque) foi cenário de uma celebração muito particular: uma missa drive-in

PARAGUAY

Arzobispado de Asunción

Desde muito cedo, os fiéis se fizeram presentes no local em seus carros para acompanhar – sem descer dos veículos – a celebração presidida pelo Arcebispo de Assunção, Edmundo Valenzuela.

Ficou demonstrado, mais uma vez, que para oferecer o “suporte espiritual” tão necessário em tempos em que impera o distanciamento social, as maneiras podem ser as mais diferentes. Neste caso do Paraguai, que também se destaca em outras iniciativas criativas, a saída foi preencher com as coisas de Deus um lugar que leva as pessoas da terra para o céu.

PARAGUAY

Arzobispado de Asunción

Missas drive-in

No Brasil, a onda das chamadas “missas drive-in”, ou seja, as celebrações em que os fiéis participam de dentro de seus carros, também tem ganhado força. No Dia das Mães, em maio, o padre Ivanaldo Mendonça, da paróquia de São José, em Olímpia, interior de São Paulo celebrou uma das primeiras missas dessa modalidade no Estado, reunindo cerca de quatrocentas pessoas em seus carros em uma área rural.

Na mesma data, o padre Reginaldo Manzotti realizou o sistema drive thru da Eucaristia. Depois de celebrar Missa no Santuário de Nossa Senhora de Guadalupe, em Curitiba, PR, o sacerdote passou de carro em carro para dar a comunhão para as mães. Todas as medidas de prevenção foram adotadas, como o uso de máscaras, luvas e álcool em gel.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

dois × cinco =