Testemunho Vocacional: jovem e feliz por viver a loucura da cruz

Hoje começamos a série especial “Vocacionado! eu?!”, trazendo testemunhos de jovens que disseram SIM ao chamado de Deus. Começamos com a história vocacional do Rodrigo Santos, que se diz feliz por viver a loucura da cruz.

Meu nome é Rodrigo de Souza Santos, tenho 21 anos, e atualmente estou fazendo a Experiência Missionária de Vida (quinto ano do caminho vocacional da Comunidade Católica de Vida e Aliança Novo Ardor – CCNAr). Estou aqui para partilhar com você um pouco da experiência que vivi ao longo da minha descoberta vocacional.

Em 2009, recebi o sacramento da Crisma e, ao contrário do que acontece com a maioria dos jovens, eu não fui embora da Igreja. Algumas semanas depois, já estava participando dos grupos jovens da paróquia e comecei a estudar com mais dedicação o violão, porque eu queria tocar na Missa.

Meu primeiro contato com a Comunidade foi no ano de 2010, durante o retiro de formação de catequistas. Neste mesmo ano, assumi uma turma de Perseverança na Paróquia Santo Inácio de Loyola, na Samambaia Sul – DF. Eu nem sonhava o que era a Novo Ardor. Não sabia o que era uma nova comunidade, e tinha há pouco tempo completado quinze anos de idade. Em 2010, em um dos encontros do grupo de jovens, a Débora, que hoje é consagrada da comunidade vida, nos fez o convite para participarmos de um acampamento que a Comunidade realizava anualmente, chamado Acampe D – Desafio de Amar. Meus amigos e eu queríamos participar do Acampamento da Comunidade Shalom, mas surgiram alguns contratempos e não conseguimos participar. O Acampe da Novo Ardor seria alguns dias depois e conseguimos participar. Foi o meu primeiro retiro com a Comunidade. Depois disso, me afastei um pouco. No retiro conheci a Amabylli, uma grande amiga minha. Ela insistiu por um bom tempo para que eu também fizesse o Adolescer em Cristo, que é um outro retiro realizado pela Comunidade. Fugi por um bom tempo, mas um dado dia resolvi ceder e participar. Em 2011 fiz o V Adolescer em Cristo I – DF. Acabado os dias de retiro, mais uma vez eu fugi. Não participei de todos os encontros de aprofundamento, e não conclui o ciclo que termina com o Adolescer em Cristo II.

Neste tempo que estive distante novamente, comecei a participar de um ministério de música chamado Servos da Rainha, e por isso queria muito fazer um retiro chamado Toque de Maria, como um meio de buscar formação para ajudar no ministério. Em outubro 2012 eu fiz o retiro. Lá, fui convidado pelo Fabrício, nosso fundador, para participar de um outro retiro chamado RECA em Cristo (Retiro Espiritual de Capacitação para a Ação em Cristo), que é todo feito a partir da nossa espiritualidade. Lá me encontrei com a força do Carisma Novo Ardor e não deixei mais a Comunidade. Após o tempo de formação do retiro (três meses), comecei a participar dos encontros vocacionais abertos que são realizados mensalmente.

O CAMINHO VOCACIONAL

Depois de dez meses participando de forma consecutiva, fui convidado para ingressar no caminho vocacional. No dia 27 de abril de 2013, eu dei o meu sim ao Carisma Novo Ardor. Tivemos a nossa Missa de Compromisso e eu me tornei oficialmente um vocacionado.

Desde então tenho cada vez mais firmado os meus passos em Jesus, e optado por segui-Lo dia após dia. Hoje sou coordenador geral da Juventude Novo Ardor, e dentro dela estão contidos dois dos retiros que me trouxeram até aqui: o Acampe D – Desafio de Amar, e o Adolescer em Cristo. Existem duas formas de viver a nossa consagração ao Carisma Novo Ardor: a comunidade de vida e a de aliança. A primeira exige de seus membros uma doação exclusiva, ou seja, viver em prol das missões e atividades movimentadas pela Comunidade. Deixam a família, o emprego, e dedicam-se exclusivamente à Comunidade, havendo assim um desligamento parcial da vida secular.

Os membros da aliança, ao contrário, são chamados a fazer-se instrumentos aonde estão: no trabalho, na família, na faculdade, etc. Estes dedicam-se prioritariamente à Comunidade, dispondo seu tempo livre e assumindo compromissos semanais, mais as missões que são comuns e específicas para cada etapa. É a mesma Comunidade, o mesmo Carisma, porém em duas formas distintas de vivência.

Atualmente, estou na experiência missionária de vida. Neste tempo, experimentamos um pouco do que é a comunidade de vida. Passamos um ano junto com os consagrados de vida participando das atividades que são próprias da comunidade de vida, e provando de forma mais intensa a vida fraterna. Dia 03 de janeiro deste ano, vim morar na sede da Comunidade que fica situada em Brasília. Ficarei aqui até junho e em julho vou para a nossa missão do Ceará, que fica na cidade de Senador Sá, Diocese de Sobral, onde irei passar um ano em missão.

Espero que tenham gostado da minha partilha, e que o pouco que aqui escrevi sirva de impulso para a sua descoberta vocacional. Eu sou Rodrigo, filho de Deus, Novo Ardor, jovem e feliz por viver a loucura da cruz; por ser chamado a ir aos quatro cantos da terra, e, por onde for, ser instrumento para que as pessoas se enxerguem novamente como filhos e filhas amados(as) de Deus, e retomem a capacidade de amar.

Por Rodrigo Santos, Missionário da Comunidade Católica Novo Ardor.

Fonte: Jovens Conectados

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

doze − oito =