Suposto surto de covid-19 entre padres do Santuário de Aparecida: o que se sabe

Após falecimento do pe. Carlos Artur, nesta semana, vêm circulando pelas redes sociais informações não confirmadas sobre outros 6 casos

Suposto surto de covid-19 entre padres do Santuário de Aparecida: o que se sabe de fato é que, oficialmente, não há religiosos com testagem positiva para a doença até o momento. A informação vem dos próprios redentoristas, a congregação responsável pelo Santuário Nacional.

Vêm circulando pelas redes sociais informações ainda não confirmadas de que 6 padres da congregação teriam testado positivo para o coronavírus, todos eles do convento redentorista situado no santuário. Vivem no local 34 padres.

Segundo a mídia local, a Vigilância Epidemiológica de Aparecida acompanhará a situação dos sacerdotes depois do falecimento do pe. Carlos Artur Annunciação, ex-reitor do Santuário. Aos 73 anos, ele veio a falecer na madrugada desta quarta-feira, 25 de novembro, com suspeita de covid-19.

O Santuário, porém, comunicou que ainda não foi confirmado se o pe. Carlos tinha de fato a doença. Em nota, os redentoristas complementam:

“O Santuário Nacional reforça que segue as orientações das autoridades sanitárias no que se refere aos cuidados com a saúde dos Missionários Redentoristas que atuam na Basílica”.

Portanto, ainda não há confirmação oficial, de parte da congregação, sobre o suposto surto de covid-19 entre padres do Santuário de Aparecida.

Caso haja testagem positiva, as informações serão prestadas oportunamente. Todos os cuidados necessários continuarão a ser tomados para proteger tanto os religiosos redentoristas quanto os fiéis que visitam o Santuário, que já adota os protocolos sanitários determinados pelas autoridades. Além disso, a congregação contará com o apoio da Vigilância Epidemiológica do município de Aparecida.

Pe. Carlos Artur Annunciação

O missionário estava internado no Hospital Frei Galvão, de Guaratinguetá, SP, desde a semana passada, devido a um quadro de pneumonia. Neste ano, ele tinha completado 50 anos de profissão religiosa e 43 de sacerdócio. Ele estava na congregação já fazia 55 anos, dos quais passou 28 no Santuário Nacional de Aparecida. Ali, foi reitor durante quatro anos, além de vigário episcopal e superior da comunidade religiosa.

portal A12, do Santuário, recordou que o pe. Carlos era “dono de um carisma inigualável” e “emprestou sua voz marcante para anunciar a Palavra de Deus e divulgar a devoção a Nossa Senhora Aparecida, especialmente no Santuário Nacional e na Rádio Aparecida, através das inúmeras vezes que rezou a Consagração a Nossa Senhora Aparecida”.

O funeral aconteceu nesta quinta-feira, 26, com a participação de familiares do pe. Carlos na Santa Missa. O sepultamento, realizado em seguida, não teve cortejo devido aos protocolos sanitários em vigor.

Na homilia da Missa de exéquias, o pe. Camilo Júnior destacou:

“Ele testemunhou sua fé, amou Jesus e deixa com certeza, no coração de todos nós, familiares, confrades e amigos, uma bela lembrança de alguém que serviu a Jesus com alegria e que amou Nossa Senhora, a Mãe Aparecida. Por isso, esta cerimônia é de gratidão a Deus por uma vida tão especial”.

Que Deus receba o pe. Carlos em Seu Abraço Eterno de Pai.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

3 × um =