SANTUÁRIOS BRASILEIROS TERÃO ILUMINAÇÃO ESPECIAL EM SINTONIA COM O ENCONTRO “A ECONOMIA DE FRANCISCO”

O Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida (SP), e o Santuário do Cristo Redentor, no Rio de Janeiro (RJ), terão iluminação especial nos próximos dias. As cores verde oliva, marrom claro e amarelo estarão destacadas nos dois dos lugares mais expressivos da fé católica no país, demonstrando sintonia com o evento “A Economia de Francisco”, iniciado em Assis, na Itália, nesta quinta-feira, 19. O evento reunirá de forma virtual jovens economistas e empreendedores sociais do mundo inteiro até o dia 21 de novembro, com participação do Papa Francisco, também por videoconferência.

No Santuário de Aparecida, será iluminado o Campanário, a partir das 18h desta quinta-feira. A estrutura, que abriga 13 sinos, vai receber as cores verde oliva, marrom claro e amarelo até sábado. Durante os três dias, a iluminação será acionada às 18h. As cores vão se alternar a cada 30 segundos.

Até o dia 21, as missas das 9h e 18h, realizadas nas Basílicas Nova e Velha, respectivamente, terão como intenção especial a realização do evento. As ações querem demonstrar a proximidade do principal templo católico do Brasil com a iniciativa do pontífice.

“A iluminação do Campanário e as celebrações nas intenções da Economia de Francisco são sinais de nossa comunhão com o Papa e com a iniciativa dele de promover este encontro tão importante, onde jovens do mundo inteiro buscam uma economia mais justa e fraterna”, explica o missionário redentorista, padre José Ulysses da Silva.

Já no Cristo Redentor, as cores da Economia de Francisco serão acionadas no próximo sábado, 21 de novembro, às 19h.

Economia de Francisco

A iniciativa foi desenvolvida a partir do convite que o Santo Padre enviou no dia 1º de maio de 2019, por ocasião da festa de São José Operário, a jovens economistas, estudantes e empresários do mundo inteiro. Na carta-convite, o Papa Francisco explica que Assis é o lugar apropriado para
inspirar uma nova economia, pois foi ali que Francisco se despojou de tudo relativo ao mundo para escolher Deus como bússola da sua vida, tornando-se pobre com os pobres e irmão de todos. A decisão de abraçar a pobreza também deu origem a uma visão econômica que permanece atual.

O Papa Francisco, então, convida os jovens a fazer um pacto, no espírito de São Francisco, a fim de que a economia seja mais justa, fraterna, sustentável e com um novo protagonismo de quem hoje é excluído, com a construção de novos caminhos buscando a solução dos problemas estruturais da economia mundial. Para isso, afirma que é preciso questionar as “leis” econômicas que produzem desigualdade e exclusão, compreender que elas são fruto de decisões políticas e que, portanto, podem ser questionadas e transformadas.

O evento terá a participação de alguns especialistas convidados por Francisco para assessorar o encontro. Ao todo, são 2000 participantes de 120 países inscritos, divididos em 12 vilas temáticas e mais de 60 grupos (hubs) de criação e debate de ideias inovadoras. O Santuário Cristo Redentor está presente no evento mundial com a participação do gestor de inovação do Santuário Henrique Sengès, que faz parte das vilas “Vocação & Lucro”, “Trabalho & Cuidado” e “Energia & Pobreza”. “A Economy of Francesco é, mais que uma convocação do Santo Padre, um chamado à própria inovação, à reinvenção. A programação pode ser conferida aqui.

“Não podemos negligenciar tamanha responsabilidade de transformar nosso modo de pensar, agir, produzir e consumir de um modo mais inclusivo e igualitário, deixando exemplos concretos para a atual e as futuras gerações. Essa oportunidade, compartilhada entre nós, jovens, pode significar a realização daquilo uma vez sonhado pelo Santo de Assis”, destaca Henrique Sengès.

O evento “Economia de Francesco” seria realizado de 26 a 28 de março de 2020, com atividades presenciais em Assis, mas, devido à pandemia da covid-19, foi adiado para 19 a 21 de novembro de 2020, com transmissão ao vivo pela internet. O próximo encontro, presencial, será realizado na
cidade do Santo de Assis e está previsto para o outono de 2021, quando as condições de saúde deverão permitir a participação de todos.

O objetivo do evento, proposto pelo Sumo Pontífice, é o desenvolvimento de uma economia mundial socialmente justa, economicamente viável, ambientalmente sustentável e eticamente responsável. Ao longo dos meses, a organização do evento permitiu, em versão online, que todos os
jovens inscritos participassem do encontro nas mesmas condições, compartilhassem experiências, trabalhos e propostas e amadurecessem reflexões.

@The Economy of Francesco

Dados sobre o evento “Economia de Francisco”

• Conferências preparatórias online, de maio a outubro de 2020, transmitidas no Facebook e YouTube:

– 27 conferências preparatórias online;
– Mais de 40 Países conectados simultaneamente;
– Mais de 60 hubs;
– 45.569 visualizações;
– 23.334 usuários conectados;
– 7.713 horas de visualização.

• O evento “Economia de Francisco”, de 19 a 21 de novembro:

– 2.000 jovens com menos de 35 anos de todo o mundo;
– 120 nações conectadas;
– 56% homens e 44% mulheres;
– 5 jovens, conectados do México, Líbano, Brasil, Uganda, Itália, darão testemunhos;
– 4 horas por dia de transmissão ao vivo do evento e uma maratona de 24 horas no dia 20 de novembro, graças às conexões e contribuições de jovens conectados de 20 países diferentes;
– O local principal será a Basílica de San Francesco d’Assisi conectada com 5 outros lugares significativos para a vida do Santo: Santuário Rivotorto, Igreja de San Damiano, Basílica de Santa Chiara, Santuário da Espoliação e Palazzo Monte Frumentario.

CNBB e a economia de Francisco

Desde o anúncio do evento, várias ações foram realizadas pela Igreja no Brasil para compreender e envolver pessoas nos processos da “Economia de Francisco”. Vários jovens brasileiros selecionados puderam partilhar suas experiências em empreendimentos transformadores em diferentes oportunidades.

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em fevereiro deste ano, decidiu fazer um acompanhamento dos jovens brasileiros selecionados para o evento, de modo que após a realização do encontro, seja dada continuidade nas reflexões em âmbito nacional, além de por em práticas as indicações inspiradas no convite do Papa Francisco para “realmar” a economia.

Mais recentemente, a iniciativa do Papa foi tema da live “Igreja no Brasil Painel”. Na oportunidade, três jovens que integram a Articulação Brasileira pela Economia de Francisco e Clara – o educador e sociólogo, Eduardo Brasileiro, a comunicadora social e militante da Pastoral da Juventude de São Paulo, Dai Zito, e o mestrando em administração da PUC Minas, Ramon Jung Pereira – falaram sobre a metodologia e reflexões propostas pelo Encontro, a participação dos jovens brasileiros e da Igreja no Brasil neste processo, com destaque para como cada um está se preparando para este momento.

Confira como foi:

Com informações do Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida e do Santuário do Cristo Redentor
Foto de capa: Portal A12/Thiago Leon
Foto: The Economy of Francesco

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

14 + 20 =