Santana, co-padroeira do Rio de Janeiro

    Nesta segunda-feira, 26 de julho, celebramos o dia de Santana e São Joaquim, avós de Jesus e pais de Nossa Senhora. Concluímos ontem Semana do Idoso e dos Avós, e celebramos, neste domingo, 25 de julho, o primeiro Dia Mundial dos Avós e dos idosos, criado, neste Ano da Família Amoris Laetitia pelo Papa Francisco, e agendado para todos os quartos domingos do mês de julho, que são próximos do dia 26 de julho, o dia de Santana e São Joaquim, tradicionalmente o dia dos avós. O Papa passou para o domingo e acrescentou também o dia dos idosos. Assim temos a pastoral familiar (avós) e a pastoral da pessoa idosa (idosos) para serem trabalhadas nestes dias.

    Nesta segunda, rezamos a Deus para que Santana e São Joaquim intercedam pelos avós e idosos, concedendo-lhes vida longa e saúde. Este dia, dedicado aos avós, nos remete a voltar os nossos olhos para os idosos de nossas famílias e cuidar com carinho de todos eles.

    Queremos pedir de maneira especial, nesse dia, a intercessão de Santana (padroeira secundária de nossa arquidiocese) por toda a cidade do Rio de Janeiro, que ela interceda junto a Deus por nossa cidade. Peçamos a Deus para que a Senhora Santana seja um exemplo paraq todos os avós e idosos de nossa cidade e que eles tenham mais amor, carinho e respeito por parte de seus filhos e netos. O Papa Francisco recordou muito a importância do relacionamento entre as gerações e a riqueza de relações humanas que isso traz.

    Os avós e idosos são aqueles que trazem consigo a sabedoria devido aos longos anos de vida. É uma benção de Deus ter um idoso numa família e os filhos e netos se aconchegarem perto deles para ouvirem seus conselhos, ou ainda, à mesa durante as refeições, os diálogos e a conversa boa que sai quando tem um idoso sentado à mesa. A alegria da casa é contagiante quando se juntam as gerações, filhos, netos, bisnetos, em torno da mesa para conversarem.

    Neste dia dos Avós, rezemos pedindo que a co-padroeira de nossa cidade, a Senhora Santana inspire a todos os habitantes desta cidade para que tenham confiança no Senhor e que desperte esperança e confiança em nossa cidade do Rio de Janeiro. Peçamos para que tenhamos uma saúde hospitalar melhor para cuidar das enfermidades dos idosos e que os idosos sejam mais respeitados em todos os âmbitos da sociedade.

    Nos últimos tempos, tem aumentado o número de idosos pelo mundo e em nossa cidade do Rio de Janeiro não é diferente. Dizem as estatísticas que até 2050 o planeta terá uma população maior de idosos e os jovens serão poucos. Isso se dá porque os casais novos de hoje em dia têm optado por ter um filho só – ou às vezes nem ter, ao contrário de uns tempos atrás, quando as famílias tinham quatro, cinco ou mais filhos.

    Por isso, ensinemos as novas gerações a cuidarem dos idosos de suas famílias e ouvirem seus conselhos. E que os pais e avós desses netos os incentivem a constituírem família e ter uns dois ou três filhos, para que o mundo possa sempre se renovar e as gerações possam sempre passar adiante. Aqui, na nossa cidade do Rio de Janeiro, há regiões onde os idosos já são a maioria, mas ainda temos muitas crianças e jovens na cidade, por isso temos que os incentivar, primeiramente, a cuidar de seus avós e idosos e, em segundo lugar, se esse for o desejo deles, constituírem famílias e terem filhos para que o mundo seja sempre renovado com a alegria das crianças. O poder público deve proporcionar o bem social para que todos vivam com dignidade.

    Celebramos neste domingo o primeiro Dia Mundial dos Avós e Idosos e, neste dia 26 de julho, por tradição, o Dia dos Avós. Aliás foi essa referência do Papa neste dia no ano de 2013, quando, da sacada da Residência São Joaquim fez a alocução do ângelus e se referiu aos avós. Porém, agora, o Papa Francisco instituiu oficialmente no quarto domingo de julho, o Dia Mundial os Avós e Idosos, que foi comemorado pela primeira vez, com textos especiais e concessão de indulgência plenária, e que serviu para que o mundo voltasse um pouco mais o olhar para os avós e idosos e lembrar com mais alegria do Dia dos Avós. O Papa recordou a importância dos jovens visitarem seus avós nestes tempos de pandemia e sempre.

    Dessa maneira, cabe a nós como sociedade lembrar dos nossos avós e idosos. E nesta semana, fazer um telefonema, uma chamada de vídeo, se não puder visitá-los devido à pandemia da Covid-19. Mas se possível, faça uma visita e dê um carinho para os seus avós e idosos, não precisa dar presente, pois o maior presente para eles é a sua presença ou a sua lembrança.

    Se possível, nesse dia 26 de julho, dia dedicado aos avós, procure ir a uma celebração eucarística e rezar por seus avós e idosos. Se caso seus avós e idosos já faleceram, eleve a Deus uma prece por eles, e que eles intercedam junto a Deus por vocês. Na Arquidiocese do Rio de Janeiro, celebraremos uma missa, entre tantas outras, em honra a Santana, co-padroeira de nossa cidade, na Igreja da Adoração Perpétua dedicada à Senhora Santana.

    Caso você não possa a ir à missa nessa segunda-feira, tire um momento do seu dia para rezar por seus avós, seja por aqueles que estão vivos ou por aqueles que já faleceram.

    Peçamos neste dia dedicado à Senhora Santana e São Joaquim que eles intercedam por todos nós e por todos os nossos avós e idosos. E que a nossa sociedade compreenda a importância dos avós e idosos para o mundo. Peçamos, ainda, que ela interceda por nossa cidade de São Sebastião do Rio de Janeiro, da qual Santana é co-padroeira.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here

    18 − cinco =