Deus nunca será injusto, Ele só pensa diferente de nós

Em certas parábolas do Evangelho nosso pensamento humano tende a achar que Deus poderia ter sido injusto algumas vezes. Mas ele disse: “Meus pensamentos não são como os vossos pensamentos”

Deus tem um modo de pensar muito diferente do nosso. Isso ficou claro na parábola dos operários da vinha, narrada no Evangelho de São Mateus (20,1-16).

Jesus conta que um senhor saiu à praça para contratar trabalhadores para a sua vinha. Fez isso no início da manhã, por volta das 9 da manhã e ao meio dia. À tarde ainda voltou à praça para recrutar trabalhadores às 3 e às 5 horas.

Ao fim do dia, disse ao administrador da vinha: “Chama os operários e paga-lhes, começando pelos últimos até os primeiros” (v. 8).

Assim, aqueles que trabalharam por uma hora receberam o mesmo pagamento daqueles que estiveram à serviço na vinha do dia todo.

Aos olhos humanos, se colocarmos este texto em nossa mentalidade, vamos chegar à conclusão de que Deus não está sendo justo. Mas o profeta Isaías já havia anunciado: “Meus pensamentos não são como os vossos pensamentos, e vossos caminhos não são como os meus caminhos, diz o Senhor. Estão meus caminhos tão acima dos vossos caminhos e meus pensamentos acima dos vossos pensamentos quanto está o céu acima da terra” (Isaías 55, 8-9).

Outra interpretação deste texto pode nos mostrar o seguinte: no caso real de um patrão que contrata trabalhadores para sua fazenda, quem seriam os primeiros escolhidos? Não seriam os mais fortes e mais preparados para o serviço? Desta forma, os mais fracos, os excluídos, ficariam de fora. Mas Jesus veio para anunciar o Reino de Deus e a salvação a todos. Deus, em sua infinita misericórdia, não quer que nenhum desses se perca. Não importa se a pessoa acolhe Sua Palavra na primeira ou na última hora.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

15 + 18 =