A poucos dias da viagem do Papa Francisco, nasce ACI África

Faltando menos de dois meses para a viagem do Papa Francisco à África, nasce uma nova agência de notícias na família EWTN; trata-se de ACI África, uma iniciativa que permitirá narrar a história deste continente a partir de uma perspectiva mais realista e equilibrada.

ACI África “é uma ampliação do bom compromisso de EWTN”, que contribui para “narrar a história da África a partir de uma perspectiva mais realista e equilibrada”, afirmou Dom Emmanuel Badejo, presidente do Comitê Episcopal Pan-africano para as comunicações sociais (CEPACS).

A Associação para a Informação Católica na África (ACI África) é liderada por Pe. Don Bosco Onyalla, sacerdote da Diocese de Rumbek (Sudão do Sul). Seu conteúdo está sendo publicado inicialmente em inglês. Posteriormente, haverá as versões em francês e português.

A cerimônia de lançamento da nova agência, que faz parte do Grupo ACU, aconteceu no sábado, 17 de agosto, com uma missa em Nairóbi (Quênia), em um centro espiritual administrado pela congregação das Irmãs da Assunção de Nairóbi.

A celebração foi presidida pelo Núncio Apostólico no Quênia e Sudão do Sul, Dom Bert van Megen. Também esteve presente o presidente da Comissão para as Comunicações Sociais da Conferência dos Bispos Católicos do Quênia.

A nova agência recebeu o apoio de autoridades eclesiásticas da África e do Vaticano. Em 27 de junho, o Papa Francisco saudou Don Bosco Onyalla.

“Em nome dos bispos do Simpósio de Conferências Episcopais da África e Madagascar (SECAM) e CEPACS, acolho favoravelmente esta boa notícia e os convido a apoiar também os esforços e as iniciativas dos meios locais que compartilham os mesmos objetivos de ACI” para o benefício “da igreja na África”, expressou Dom Badejo.

Do mesmo modo, elevou orações para que, através da nova agência, “o apostolado da comunicação possa levar os tesouros pastorais e a herança cultural da Igreja na África à atenção do mundo e de todas as pessoas de boa vontade”.

Por sua parte, o editor chefe de ACI África, Pe. Don Bosco, expressou seus votos de que esta iniciativa de EWTN facilite “a narração da história africana a partir de uma perspectiva da fé católica”.

Em uma recente entrevista, indicou que, para ele, a equipe de jornalistas com sede em Nairóbi se colocará em contato com outros jornalistas católicos do continente para recolher as histórias diárias e divulgá-las por meio da web e redes sociais como Facebook, Twitter e Instagram.

“Esperamos que, através de fóruns digitais, as atividades da Igreja no continente africano sejam visíveis e que as notícias diárias de ACI África contribuam ao longo do tempo para uma imagem realista da África, que tem sido frequentemente enquadrada negativamente”, disse o sacerdote, que é jornalista e anteriormente supervisionou a Agência Católica de Notícias para a África (CANAA), um projeto da Conferência dos Bispos Africanos desde maio de 2013.

Pe. Don Bosco destacou a rica diversidade cultural que existe no continente. “Existem oito conferências episcopais regionais de bispos católicos na África, constituídas por conferências nacionais que são de nações individuais ou, às vezes, de uma combinação de nações”.

Além de inglês e francês, o sacerdote fala swahili e os idiomas locais luhya e dinka. Indicou que a diversidade cultura da África é constatada nas várias línguas em que foi traduzida a Bíblia, assim como nos diferentes graus de impacto que os dirigentes católicos têm na sociedade, por ser voz daqueles que não têm voz.

Neste sentido, assinalou que, apesar da complexidade, “a África permanece mais fiel ao catolicismo, com estatísticas que mostram um crescimento constante”. “Concordo com quem descreveu a África como gradualmente e constantemente convertendo-se no eixo do catolicismo”, expressou.

EWTN, fundada em 15 de agosto de 1981 por Madre Angélica (Rita Antoinette Francis Rizzo, 1923-2016), transmite em cerca de trinta idiomas e está presente em aproximadamente 150 países em todo o mundo. Nos Estados Unidos, Canadá, em toda a América Latina, na África e na Ásia-Pacífico. Na Europa, opera e transmite na Alemanha, Reino Unido, Itália, França, Bélgica, Holanda, Ucrânia, Hungria, Croácia e, há alguns meses, na Polônia e na Suécia.

Atualmente, chega a mais de 310 milhões de lares diariamente.

EWTN também é proprietária de Rádio Católica Mundial (WEWN), a maior estação de rádio em onda curta privada do mundo, com sede no Alabama (Estados Unidos).

Além disso, desde 2016, EWTN está afiliada a mais de 350 emissoras de rádio nos Estados Unidos e mais de 500 em todo o mundo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

18 − 6 =