5º DOMINGO DA PÁSCOA

    “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim” (Jo 14, 6).

     

             Hoje, ao celebrarmos esta liturgia, conhecemos o Verdadeiro Caminho que nos leva ao Pai: Jesus Cristo, em que ao demonstrar aos seus discípulos a certeza da obra de salvação a ele confiada pelo Altíssimo é, verdadeiramente, a que leva ao encontro do próprio Deus, pois através do testemunho e obediência, vivido na sua morte e gloriosa ressurreição, torna-se “a pedra angular, pedra de tropeço e rocha que faz cair” (cf. 1Pd 2,7).

             Na primeira leitura, retirada do livro dos Atos dos Apóstolos, o autor sagrado nos mostra a comunidade em contínuo crescimento, principalmente, após o aceitar de muitos fiéis a fé em Cristo, através do testemunho da Palavra de Deus pelos apóstolos. É, também, nesta passagem (At 6, 1-7) que dá-se a origem do diaconato um novo ministério, chamado serviço às mesas.

             Afinal, ao aproximar-se de Jesus, pedra viva, Pedro, na sua Primeira Carta, nos relembra as escrituras que diz “‘Eis que ponho em Sião uma pedra angular, escolhida e magnífica; quem nela confiar, não será confundido’. A vós, portanto, que tendes fé, cabe a honra’” (cf. 1Pd 2, 6-7). Ora, o que é nos designado é “proclamar as obras admiráveis daquele que vos chamou das trevas para a luz maravilhosa” (cf. 1Pd 2, 9), pois como já entoava o Salmista: “O Senhor pousa o olhar sobre os que o temem, e que confiam esperando em seu amor, para da morte libertar as suas vidas e alimentá-los quando é tempo de penúria” (cf. Sl 32, 18-19).

             E no Evangelho, Jesus nos aponta o Caminho que nos leva ao Pai, onde ele alenta os corações dos seus discípulos em permanecerem fiéis em Deus e na Palavra Salvífica a qual foi lhe confiado a propagar a todos. Sendo o Caminho, demonstrando a transfiguração da humanidade fiel na glória de Deus. A Verdade plena e profunda, a qual liberta-nos de nossas paixões. E a Vida, pois és o único que tens palavras de vida eterna, em que vai à frente para preparar um lugar a nós e, mais ainda, promete voltar e nos levar “a fim de que onde eu estiver estejais também vós” (cf. Jo 14, 3).

             Assim, confiantes na pedra de segurança para quem nela se ancora, Jesus nos estimula a viver segundo os seus Ensinamentos e declara: “quem acredita em mim fará as obras que eu faço, e fará ainda maiores do que estas” (cf. Jo 14, 12). O que nos cabe é suplicar ao Deus em oração: “sobre nós venha, Senhor, a vossa graça, da mesma forma que em vós nós esperamos! (cf. Sl 32, 22).

    Saudações em Cristo Ressuscitado!

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here

    20 + 13 =