Pastoral da Saúde: presença samaritana da Igreja no Brasil junto aos enfermos

“Recebestes de graça, dai de graça”. Este trecho do Evangelho de Mateus é o tema da mensagem do Papa Francisco para o 27º Dia Mundial do Enfermo, celebrado nesta segunda-feira, 11 de fevereiro. A celebração solene será em Calcutá, na Índia.

Na mensagem, Francisco explica que a temática desse ano traz a reflexão de que o caminho mais credível de evangelização são gestos de dom gratuito, como os do Bom Samaritano. Nesse caminho, na Igreja no Brasil, está a Pastoral da Saúde que há muitos anos desenvolve um trabalho de assistência aos doentes, familiares, profissionais de saúde e à comunidade, de modo integral, nos aspectos físico, psíquico, social e espiritual. O Documento de Aparecida, no nº 418, a define: “A Pastoral da Saúde é a resposta às grandes interrogações da vida, como são o sofrimento e a morte, à luz da morte e da ressurreição do Senhor”.

O bispo de Campos (RJ) e referencial da Pastoral da Saúde, dom Roberto Ferreria Paz, ressalta que a assistência da fé trás o encontro com o Deus da Vida. “Saúde é um dom e uma dádiva que se recupera refazendo laços, sentido da vida que retoma a alegria e esperança da nossa inteireza e filiação. A Fé assume a pessoa na sua integralidade e a saúde é um estado de viver a plenitude a que estamos chamados”.

A Pastoral da Saúde é organizada em três dimensões de atuação: solidária, comunitária e político-institucional. Sua atuação acontece em todos os lugares que estão, direta ou indiretamente, ligados à saúde: unidades hospitalares, domicílios, asilos, creches, escolas, associações de bairro, sindicatos e conselhos de saúde.

“Nesse contexto, os agentes assumem um papel de fundamental importância: acolhendo, escutando, oferecendo a proximidade fraterna, dando-lhe força, renovando as esperanças”, ressalta o condenador nacional da Pastoral da Saúde, Alex Mota.

Santa Teresa de Calcutá

Francisco recorda em sua mensagem a figura de Santa Madre Teresa de Calcutá,  modelo de caridade que tornou visível o amor de Deus pelos pobres e os doentes. “A Santa Madre Teresa ajuda-nos a compreender que o único critério de ação deve ser o amor gratuito para com todos, sem distinção de língua, cultura, etnia ou religião. O seu exemplo continua a guiar-nos na abertura de horizontes de alegria e esperança para a humanidade necessitada de compreensão e ternura, especialmente para as pessoas que sofrem”.

Confira a Mensagem do papa Francisco para o XXVII Dia Mundial do Enfermo

Voluntariado

Os voluntários também são lembrados pelo Papa em sua mensagem. O pontífice agradece o trabalho e o encorajamento daqueles que dedicam a vida a ajudar o próximo. “O voluntariado comunica valores, comportamentos e estilos de vida que, no centro, têm o fermento da doação. Deste modo realiza-se também a humanização dos tratamentos”, disse Francisco

Mas o trabalho pastoral não passa só pela acolhida e acompanhamento. De acordo com o dom Ferreria Paz, é preciso aperfeiçoar o Sistema Único da Saúde (SUS) para garantir saúde integral como direito social fundamental para todos.

Atualmente, em alguns estados, diversos profissionais e voluntários, músicos, animadores, atuam como os Servos da Alegria, uma trupe missionária nascida dentro da Pastoral da Saúde da Arquidiocese de Niterói (RJ), que hoje conta com mais de 200 participantes no grande Rio.

“A assistência da fé trás o encontro com o Deus da Vida. A saúde é relacional pois implica curar também a forma de nos acolher, tratar e conviver com o Pai, com os irmãos, conosco mesmo e com toda a criação”, diz o bispo

Atividades

Para 2019, a pastoral prevê muito trabalho de formação, atualização de conteúdos, articulação, motivação, integração e espiritualidade, em todos os níveis: nacional, regional, arquidiocesano e diocesano, sempre buscando estar em sintonia com as campanhas e orientações do Ministério da Saúde.

Celebração em homenagem Dia Mundial do Enfermo, em Aparecida (SP)

Em nível nacional, ocorre no primeiro final de semana de fevereiro (2), a Peregrinação ao Santuário de Aparecida, por ocasião do Dia Mundial do Enfermo e do dia de Nossa Senhora de Lourdes (11), que excepcionalmente este ano, foi antecipada por conta da Abertura do Ano Vocacional Camiliano, que tem como tema: Novos em Cristo: um coração solidário para amar e servir. São Camilo deixou como herança para a Igreja sua misericórdia junto aos doentes e sofredores, e também uma ordem religiosa para aqueles que desejam seguir o mesmo caminho.

Além disso, em setembro, será realizado o 38° Congresso Brasileiro de Humanização e Pastoral da Saúde em São Paulo, ocasião que ocorrerá a eleição da Coordenação Nacional e do Conselho Fiscal para o quadriênio 2019-2023.

Ainda em nível nacional, a pastoral está elaborando um documento com as Diretrizes para a Assistência Espiritual e Religiosa nas Unidades Hospitalares e o Guia para a Formação de Coordenadores.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

8 + 19 =