Papa aos brasileiros: cultivem um olhar de fé a quem é diferente da gente

Representantes do Rio Grande do Sul e do Mato Grosso receberam a bênção especial do Papa, quando saudou os peregrinos de língua portuguesa na manhã desta quarta-feira (9), na Praça São Pedro: “encorajo vocês a cultivar um olhar de fé para com o próximo, procurando estar junto de todos, inclusive daqueles que são diferentes de nós”, disse Francisco.

Andressa Collet – Cidade do Vaticano

“ Saúdo de coração todos os peregrinos de língua portuguesa, e especial, os fiéis brasileiros de Naviraí e Erechim. Encorajo vocês a cultivar um olhar de fé para com o próximo, procurando estar junto de todos, inclusive daqueles que são diferentes de nós. Que a Virgem Maria vele o caminho de vocês e os ajude a ser sinal deste amor sem condições no meio dos irmãos de vocês. Sobre vocês e suas famílias desça a Bênção de Deus. ”

No período em que a cidade de Roma recebe peregrinos de várias partes do mundo, sobretudo dos países da Amazônia em vista do Sínodo dos Bispos dedicado àquela região, o Papa Francisco faz um pedido especial para se ter um “olhar de fé” ao próximo e a quem é diferente da gente. A menção do Pontífice também tocou profundamente os voluntários dos Amigos da Alegria presentes na Audiência Geral desta quarta-feira (9).

Voluntários que visitam doentes presentes na Audiência

Já é costume encontrar brasileiros entre os milhares de peregrinos. Hoje, entre as 17 mil pessoas na Praça São Pedro, segundo informações da Prefeitura da Casa Pontifícia, estavam os voluntários brasileiros do Sul do Brasil que fazem parte de um grupo que se veste de palhaço para levar fé e irradiar alegria, coragem e esperança aos pacientes com câncer, internados nos hospitais e instituições de caridade da cidade. Através da música, de atividades lúdicas, do abraço, do olhar, da escuta e da palavra de conforto, os Amigos da Alegria fazem visitas mensais em ações que seguem objetivos humanos e sociais, e procuram amenizar o sofrimento dos doentes e também de seus familiares.

O casal Genoci e Marino Regalin, pela primeira vez em Roma, não conseguem dimensionar o significado de ver o Papa Francisco tão de pertinho. “Foi muito emocionante, já na entrada eu comecei a chorar, até senti a presença dos meus pais que eram muito religiosos”, comentou Genoci. E Marino complementou: “missão cumprida. Tudo de espiritualidade, de emoção, de alegria e beleza. É a primeira vez que a gente vem e parece uma mentira”.

Já a voluntária Rosangela Pedott Cornelio falou da importância de representar o grupo Amigos da Alegria num momento tão importante de espiritualidade e para quem mais precisa de oração e fé:

“ Acho que todos os pedidos e todo mundo que, de alguma forma, entrou em contato conosco foram trazidos até aqui e colocados bem juntinho do Papa para que fosse atendidos. Especialmente dos Amigos da Alegria que fazem um trabalho tão lindo com as pessoas que necessitam tanto de um apoio, de um carinho e de um conforto. Pois a gente veio com um propósito de trazer todos os pedidos de todas as pessoas que são atendidas pelos Amigos da Alegria. ”

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

dezoito − 8 =