Mães católicas rezam pelas vocações dentro de suas famílias

Um grupo recém-formado de mães católicas em Rochester, Nova York, prometeu rezar regularmente pelo florescimento das vocações dentro de suas próprias famílias.

“Temos que rezar por nossos filhos, por suas vocações, para que escutem o chamado de Deus, o que está pedindo de cada um deles”, disse Janene Loughran, uma das organizadoras deste novo grupo de oração Mothers of Lu, na Diocese de Rochester.

A ideia foi criada em junho, no piquenique entre famílias e seminaristas da Diocese. Pe. Peter Van Lieshout, um dos codiretores de vocação da Diocese, falou sobre as Mães de Lu, um grupo de mães italianas que, no final do século XIX, se reuniam regularmente em sua pequena vila e rezavam pelas vocações sacerdotais que provinham de suas próprias famílias.

“[Pe. Van Lieshout] assinalou às famílias no piquenique: rezar pelas vocações em geral é bom e precisamos fazê-lo. [Mas] temos que nos desafiar a fazer mais”, disse Loughran.

Várias mães refletiram sobre as palavras do sacerdote e sentiram um forte chamado a seguir os passos das Mães de Lu. “Temos a responsabilidade – disse Loughran –, há uma escassez de sacerdotes em todos os lugares. Nossa diocese não é exceção, então o que mais podemos fazer?”.

Essa reflexão inicial levou ao desejo de criar seu próprio grupo local de mães, rezando pelas vocações de seus filhos.

Enquanto as Mães de Lu na Itália viviam no mesmo povoado e podiam facilmente se encontrar na igreja local todas as semanas para rezar juntas, as mães em Rochester não têm essa possibilidade. Elas decidiram se reunir uma vez por mês para venerar e rezar às Mães de Lu, prometendo rezar individualmente a cada semana diante do Santíssimo Sacramento. Também receberão a comunhão no primeiro domingo de cada mês, com a intenção de ter vocações sacerdotais e religiosas entre seus filhos e filhas.

Shauna Walczak, uma mãe local que terá seu quinto filho no próximo ano, ajudou a criar o grupo. Ela mencionou que seguir os passos das Mães de Lu é lindo, porque “estamos pedindo a Deus e à Santíssima Virgem Maria por uma família santa onde nossas crianças possam ser livres para discernir propriamente suas vocações”.

Ela mencionou que, além da responsabilidade natural dos pais em ajudar seus filhos a irem para o céu, os recentes escândalos na Igreja destacam a necessidade de incentivar a oração e a devoção à Eucaristia no centro das famílias e dos lares.

“Essencialmente, rezamos não apenas pelas vocações de nossos filhos, mas também pela saúde de nossas comunidades através do culto e amor à Eucaristia”, afirmou.

Loughran e Walczak explicaram que seu objetivo como grupo não é desencorajar ou reduzir as vocações ao matrimônio.

“Nós somos conscientes de que Deus já tem as suas vocações determinadas, simplesmente estamos abrindo o caminho com as nossas orações para facilitar o discernimento”, disse Walczak. “Ajuda-nos como pais a ter corações abertos à vontade de Deus e o que deseja em suas vidas, e ajuda-nos a nos focarmos em fazer com que nossos lares estejam centrados em Cristo”.

“Todos somos chamados. Todos temos uma vocação. Nós só temos que apoiar o que seja e ajudar nossos filhos a reconhecer que eles têm uma vocação e o quanto é importante para eles escutar Deus”, acrescentou Loughran.

Pe. Van Lieshout disse que, como sacerdote, o grupo de Mães de Lu o encoraja e edifica.

“O que eu gosto nessa abordagem é que é muito mais do que apenas rezar pelas vocações”, destacou. “Esperemos que todos os fiéis católicos rezem para que Cristo conceda à sua Igreja um aumento nas vocações sacerdotais e religiosas. Mas essas mulheres, na verdade, dizem a Nosso Senhor: ‘Permita que eu e minha família façamos parte da solução, se estiver de acordo com a sua vontade. Mude a mim e a minha família para que possamos ser generosos ao responder às necessidades da Igreja”.

Acrescentou que vê nas Mães de Lu uma imagem exata da Santíssima Virgem Maria.

“Assim como Cristo, que se encarnou através do ‘Fiat’ de Maria, parece-me que Deus, paralelamente, pode fazer com que as vocações sacerdotais e religiosas floresçam através das orações generosas de uma mãe”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

vinte − 1 =