XXVIII DOMINGO DO TEMPO COMUM

    “Em verdade vos digo, quem tiver deixado casa, irmãos, irmãs, mãe, pai, filhos, campos, por causa de mim e do Evangelho, receberá cem vezes mais agora, durante esta vida – casa, irmãos, irmãs, mães, filhos e campos, com perseguições – e, no mundo futuro, a vida eterna”. (cf. Mc 10,29-30)

            

             A Liturgia do XXVIII Domingo do Tempo Comum somos convidados a refletir sobre a Verdadeira Sabedoria, onde cabe-nos reconhecer e diferenciar os valores perecíveis do mundo em detrimento do verdadeiro reconhecimento de valores e de encontro com a Vida Eterna.

    A Primeira Leitura extraída do Livro da Sabedoria (Sb 7,7-11), o texto demonstra que a Verdadeira Sabedoria transcende tudo aquilo que é considerado valioso no mundo, pois “preferi a Sabedoria aos cetros e tronos e em comparação com ela, julguei sem valor a riqueza; Todos os bens me vieram com ela, pois uma riqueza incalculável está em suas mãos” (Sb 7,8.11).

    O Evangelho de Marcos (Mc 10,17-30), Jesus usa do episódio do homem rico que quer ganhar a vida eterna para demonstrar que, é necessário renunciar todas as suas riquezas e escolher o Caminho da Salvação. É ir além de cumprir somente os mandamentos, mas é no agir, através do caminho da partilha, de doação, caridade e do amor. Pois, como o próprio Cristo exortou: “Em verdade vos digo, quem tiver deixado casa, irmãos, irmãs, mãe, pai, filhos, campos, por causa de mim e do Evangelho, receberá cem vezes mais agora, durante esta vida – casa, irmãos, irmãs, mães, filhos e campos, com perseguições – e, no mundo futuro, a vida eterna”. (cf. Mc 10,29-30).

             A Segunda Leitura dada a Carta de São Paulo aos Hebreus (Hb 4,12-13), recorda-nos que a Palavra de Deus é eficaz e atuante em nossas vidas. Afinal, ela transforma, renova e dar-nos a Sabedoria necessária a cada um de nós. Assim, “a Palavra de Deus é viva, eficaz e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes. Penetra até dividir alma e espírito, articulações e medulas. Tudo está nu e descoberto aos seus olhos, e é a ela que devemos prestar contas” (cf. Hb 4,12ab.13b).

    Que através da Palavra desta Liturgia, possamos renovar o dom da Sabedoria em nossas vidas, para o verdadeiro discernimento e para as ações de amor e caridade em nosso dia. “E que a bondade do Senhor e nosso Deus repouse sobre nós e nos conduza!” (cf. Sl 89,17).

    Saudações em Cristo!

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here

    14 − seis =