25.6 C
São Paulo
quarta-feira, 20 março, 2019.

Liturgia diária

< 2019 >
Abril
«
»
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
março
1
  • 2ª-feira da 4ª Semana da Quaresma
    Dia Todo
    01/04/2019

    Primeira Leitura – Is 65,17-21

    Leitura do Livro do Profeta Isaías – Assim fala o Senhor: 17Pois eu vou criar novos céus, e uma nova terra; o passado já não será lembrado, já não volverá ao espírito,18mas será experimentada a alegria e a felicidade eterna daquilo que vou criar. Pois vou criar uma Jerusalém destinada à alegria, e seu povo ao júbilo;19Jerusalém me alegrará, e meu povo me rejubilará; doravante já não se ouvirá aí o ruído de soluços nem de gritos.20Já não morrerá aí nenhum menino, nem ancião que não haja completado seus dias; será ainda jovem o que morrer aos cem anos: não atingir cem anos será uma maldição.21Serão construídas casas onde habitarão, serão plantadas vinhas cujos frutos comerão. – Palavra do Senhor.

    Salmo – Sl 29, 2.4. 5-6. 11.12a.13b (R.2a)

    R. Eu vos exalto, ó Senhor, pois me livrastes!
    Eu vos exalto, ó Senhor, pois me livrastes, e não deixastes rir de mim meus inimigos! Vós tirastes minha alma dos abismos e me salvastes, quando estava já morrendo! R.

    Cantai salmos ao Senhor, povo fiel, dai-lhe graças e invocai seu santo nome! Pois sua ira dura apenas um momento, mas sua bondade permanece a vida inteira; se à tarde vem o pranto visitar-nos, de manhã vem saudar-nos a alegria. R. 

    11 Escutai-me, Senhor Deus, tende piedade! Sede, Senhor, o meu abrigo protetor! 12a Transformastes o meu pranto em uma festa, 13b Senhor meu Deus, eternamente hei de louvar-vos! R.

    Evangelho – Jo 4,43-54

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João – Naquele tempo: 43Passados os dois dias, Jesus partiu para a Galiléia.44(Ele mesmo havia declarado que um profeta não é honrado na sua pátria.)45Chegando à Galiléia, acolheram-no os galileus, porque tinham visto tudo o que fizera durante a festa em Jerusalém; pois também eles tinham ido à festa.46Ele voltou, pois, a Caná da Galiléia, onde transformara água em vinho. Havia então em Cafarnaum um oficial do rei, cujo filho estava doente.47Ao ouvir que Jesus vinha da Judéia para a Galiléia, foi a ele e rogou-lhe que descesse e curasse seu filho, que estava prestes a morrer.48Disse-lhe Jesus: Se não virdes milagres e prodígios, não credes…49Pediu-lhe o oficial: Senhor, desce antes que meu filho morra!50Vai, disse-lhe Jesus, o teu filho está passando bem! O homem acreditou na palavra de Jesus e partiu.51Enquanto ia descendo, os criados vieram-lhe ao encontro e lhe disseram: Teu filho está passando bem.52Indagou então deles a hora em que se sentira melhor. Responderam-lhe: Ontem à sétima hora a febre o deixou.53Reconheceu o pai ser a mesma hora em que Jesus dissera: Teu filho está passando bem. E creu tanto ele como toda a sua casa.54Esse foi o segundo milagre que Jesus fez, depois de voltar da Judéia para a Galiléia. – Palavra da Salvação.

2
  • 3ª-feira da 4ª Semana da Quaresma
    Dia Todo
    02/04/2019

    Primeira Leitura – Ez 47,1-9.12

    Leitura da Profecia de Ezequiel – Naqueles dias: 1Conduziu-me então à entrada do templo. Eis que águas jorravam de sob o limiar do edifício, em direção ao oriente (porque a fachada do templo olhava para o oriente). Essa água escorria por baixo do lado direito do templo, ao sul do altar.2Fez-me sair pela porta do norte e contornar o templo do lado de fora até o pórtico exterior oriental; eu vi a água brotar do lado sul.3O homem foi para o oriente com uma corda na mão: mediu mil côvados; a seguir fez-me passar na água, que me chegou até os tornozelos. Mediu ainda mil côvados e me fez atravessar a água, que me subiu até os joelhos.4Mediu de novo mil côvados e fez-me atravessar a água, que me subiu até os quadris.5Mediu, enfim, mil côvados; e era uma torrente que eu não podia atravessar, de tal modo as águas tinham crescido! E era preciso nadar, era um curso de água que não se podia passar (a vau).6Viste, filho do homem? – falou-me, e me levou ao outro lado da torrente.7Ora, retornando, avistei nas duas margens da torrente uma grande quantidade de árvores.8Essas águas, disse-me ele, dirigem-se para a parte oriental, elas descem à planície do Jordão; elas se lançarão no mar, de sorte que suas águas se tornarão mais saudáveis.9Em toda parte aonde chegar a corrente, todo animal que se move na água poderá viver, e haverá lá grande quantidade de peixes. Tudo o que essa água atingir se tornará são e saudável e em toda parte aonde chegar a torrente haverá vida.12Ao longo da torrente, em cada uma de suas margens, crescerão árvores frutíferas de toda espécie, e sua folhagem não murchará, e não cessarão jamais de dar frutos: todos os meses frutos novos, porque essas águas vêm do santuário. Seus frutos serão comestíveis e suas folhas servirão de remédio. – Palavra do Senhor.

    Salmo – Sl 45, 2-3. 5-6. 8-9 (R. 8)

    R. Conosco está o Senhor do Universo! O nosso refúgio é o Deus de Jacó.
    O Senhor para nós é refúgio e vigor, sempre pronto, mostrou-se um socorro na angústia; assim não tememos, se a terra estremece, se os montes desabam, caindo nos mares. R. 

    Os braços de um rio vêm trazer alegria à Cidade de Deus, à morada do Altíssimo. Quem a pode abalar? Deus está no seu meio! Já bem antes da aurora, ele vem ajudá-la. R.

    Conosco está o Senhor do universo! O nosso refúgio é o Deus de Jacó! Vinde ver, contemplai os prodígios de Deus e a obra estupenda que fez no universo. R.

    Evangelho – Jo 5,1-16

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João – 1Depois disso, houve uma festa dos judeus, e Jesus subiu a Jerusalém.2Há em Jerusalém, junto à porta das Ovelhas, um tanque, chamado em hebraico Betesda, que tem cinco pórticos.3Nestes pórticos jazia um grande número de enfermos, de cegos, de coxos e de paralíticos, que esperavam o movimento da água.4[Pois de tempos em tempos um anjo do Senhor descia ao tanque e a água se punha em movimento. E o primeiro que entrasse no tanque, depois da agitação da água, ficava curado de qualquer doença que tivesse.]5Estava ali um homem enfermo havia trinta e oito anos.6Vendo-o deitado e sabendo que já havia muito tempo que estava enfermo, perguntou-lhe Jesus: Queres ficar curado?7O enfermo respondeu-lhe: Senhor, não tenho ninguém que me ponha no tanque, quando a água é agitada; enquanto vou, já outro desceu antes de mim.8Ordenou-lhe Jesus: Levanta-te, toma o teu leito e anda.9No mesmo instante, aquele homem ficou curado, tomou o seu leito e foi andando. Ora, aquele dia era sábado.10E os judeus diziam ao homem curado: E sábado, não te é permitido carregar o teu leito.11Respondeu-lhes ele: Aquele que me curou disse: Toma o teu leito e anda.12Perguntaram-lhe eles: Quem é o homem que te disse: Toma o teu leito e anda?13O que havia sido curado, porém, não sabia quem era, porque Jesus se havia retirado da multidão que estava naquele lugar.14Mais tarde, Jesus o achou no templo e lhe disse: Eis que ficaste são; já não peques, para não te acontecer coisa pior.15Aquele homem foi então contar aos judeus que fora Jesus quem o havia curado.16Por esse motivo, os judeus perseguiam Jesus, porque fazia esses milagres no dia de sábado. – Palavra da Salvação.

3
  • 4ª-feira da 4ª Semana da Quaresma
    Dia Todo
    03/04/2019

    Primeira Leitura – Is 49,8-15

    Leitura do Livro do Profeta Isaías – 8Eis o que diz o Senhor: no tempo da graça eu te atenderei, no dia da salvação eu te socorrerei, (Eu te formei e designei para fazer a aliança com os povos), para restaurar o país e distribuir as heranças devastadas,9para dizer aos prisioneiros: Saí! E àqueles que mergulham nas trevas: Vinde à luz! Ao longo de todo o trajeto terão o que comer. Sobre todas as dunas encontrarão seu alimento.10Não sentirão fome nem sede; o vento quente e o sol não os castigarão, porque aquele que tem piedade deles os guiará e os conduzirá às fontes.11Tornar-lhes-ei acessíveis todas as montanhas, e caminhos atingirão as alturas.12Ei-los que vêm de longe, ei-los do norte e do poente, e outros da terra dos sienitas.13Cantai, ó céus; terra, exulta de alegria; montanhas, prorrompei em aclamações! Porque o Senhor consolou seu povo, comoveu-se e teve piedade dos seus na aflição.14Sião dizia: O Senhor abandonou-me, o Senhor esqueceu-me.15Pode uma mulher esquecer-se daquele que amamenta? Não ter ternura pelo fruto de suas entranhas? E mesmo que ela o esquecesse, eu não te esqueceria nunca. – Palavra do Senhor.

    Salmo – Sl 144, 8-9. 13cd-14. 17-18 (R. 8a)

    R. Misericórdia e piedade é o Senhor.
    Misericórdia e piedade é o Senhor, ele é amor, é paciência, é compaixão. O Senhor é muito bom para com todos, sua ternura abraça toda criatura. R. 

    13c O Senhor é amor fiel em sua palavra, dé santidade em toda obra que ele faz. 14 Ele sustenta todo aquele que vacila e levanta todo aquele que tombou. R. 

    17 É justo o Senhor em seus caminhos, é santo em toda obra que ele faz. 18 Ele está perto da pessoa que o invoca, de todo aquele que o invoca lealmente. R.

    Evangelho – Jo 5,17-30

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João – Naquele tempo: 17Mas ele lhes disse: Meu Pai continua agindo até agora, e eu ajo também.18Por esta razão os judeus, com maior ardor, procuravam tirar-lhe a vida, porque não somente violava o repouso do sábado, mas afirmava ainda que Deus era seu Pai e se fazia igual a Deus.19Jesus tomou a palavra e disse-lhes: Em verdade, em verdade vos digo: o Filho de si mesmo não pode fazer coisa alguma; ele só faz o que vê fazer o Pai; e tudo o que o Pai faz, o faz também semelhantemente o Filho.20Pois o Pai ama o Filho e mostra-lhe tudo o que faz; e maiores obras do que esta lhe mostrará, para que fiqueis admirados.21Com efeito, como o Pai ressuscita os mortos e lhes dá vida, assim também o Filho dá vida a quem ele quer.22Assim também o Pai não julga ninguém, mas entregou todo o julgamento ao Filho.23Desse modo, todos honrarão o Filho, bem como honram o Pai. Aquele que não honra o Filho, não honra o Pai, que o enviou.24Em verdade, em verdade vos digo: quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna e não incorre na condenação, mas passou da morte para a vida.25Em verdade, em verdade vos digo: vem a hora, e já está aí, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus; e os que a ouvirem viverão.26Pois como o Pai tem a vida em si mesmo, assim também deu ao Filho o ter a vida em si mesmo,27e lhe conferiu o poder de julgar, porque é o Filho do Homem.28Não vos maravilheis disso, porque vem a hora em que todos os que se acham nos sepulcros sairão deles ao som de sua voz:29os que praticaram o bem irão para a ressurreição da vida, e aqueles que praticaram o mal ressuscitarão para serem condenados.30De mim mesmo não posso fazer coisa alguma. Julgo como ouço; e o meu julgamento é justo, porque não busco a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. – Palavra da Salvação.

4
  • 5ª-feira da 4ª Semana da Quaresma
    Dia Todo
    04/04/2019

    Primeira Leitura – Ex 32,7-14

    Leitura do Livro do Êxodo – Naqueles dias: 7O Senhor disse a Moisés: “Vai, desce, porque se corrompeu o povo que tiraste do Egito.8Desviaram-se depressa do caminho que lhes prescrevi; fizeram para si um bezerro de metal fundido, prostraram-se diante dele e ofereceram-lhe sacrifícios, dizendo: eis, ó Israel, o teu Deus que te tirou do Egito.9Vejo, continuou o Senhor, que esse povo tem a cabeça dura.10Deixa, pois, que se acenda minha cólera contra eles e os reduzirei a nada; mas de ti farei uma grande nação.”11Moisés tentou aplacar o Senhor seu Deus, dizendo-lhe: “Por que, Senhor, se inflama a vossa ira contra o vosso povo que tirastes do Egito com o vosso poder e à força de vossa mão?12Não é bom que digam os egípcios: com um mau desígnio os levou, para matá-los nas montanhas e suprimi-los da face da terra! Aplaque-se vosso furor, e abandonai vossa decisão de fazer mal ao vosso povo.13Lembrai-vos de Abraão, de Isaac e de Israel, vossos servos, aos quais jurastes por vós mesmo de tornar sua posteridade tão numerosa como as estrelas do céu e de dar aos seus descendentes essa terra de que falastes, como uma herança eterna.”14E o Senhor se arrependeu das ameaças que tinha proferido contra o seu povo. – Palavra do Senhor.

    Salmo – Sl 105, 19-20. 21-22. 23 (R. 4a)

    R. Lembrai-vos de nós, ó Senhor, segundo o amor para com vosso povo!
    19 Construíram um bezerro no Horeb e adoraram uma estátua de metal; 20 eles trocaram o seu Deus, que é sua glória, pela imagem de um boi que come feno. R.

    21 Esqueceram-se do Deus que os salvara, que fizera maravilhas no Egito; 22 no país de Cam fez tantas obras admiráveis, no Mar Vermelho, tantas coisas assombrosas. R. 

    23 Até pensava em acabar com sua raça, não se tivesse Moisés, o seu eleito, interposto, intercedendo junto a ele, para impedir que sua ira os destruísse. R.

    Evangelho – Jo 5,31-47

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João – Naquele tempo, disse Jesus aos judeus: 31Se eu der testemunho de mim mesmo, não é digno de fé o meu testemunho.32Há outro que dá testemunho de mim, e sei que é digno de fé o testemunho que dá de mim.33Vós enviastes mensageiros a João, e ele deu testemunho da verdade.34Não invoco, porém, o testemunho de homem algum. Digo-vos essas coisas, a fim de que sejais salvos.35João era uma lâmpada que arde e ilumina; vós, porém, só por uma hora quisestes alegrar-vos com a sua luz.36Mas tenho maior testemunho do que o de João, porque as obras que meu Pai me deu para executar – essas mesmas obras que faço – testemunham a meu respeito que o Pai me enviou.37E o Pai que me enviou, ele mesmo deu testemunho de mim. Vós nunca ouvistes a sua voz nem vistes a sua face…38e não tendes a sua palavra permanente em vós, pois não credes naquele que ele enviou.39Vós perscrutais as Escrituras, julgando encontrar nelas a vida eterna. Pois bem! São elas mesmas que dão testemunho de mim.40E vós não quereis vir a mim para que tenhais a vida…41Não espero a minha glória dos homens,42mas sei que não tendes em vós o amor de Deus.43Vim em nome de meu Pai, mas não me recebeis. Se vier outro em seu próprio nome, haveis de recebê-lo…44Como podeis crer, vós que recebeis a glória uns dos outros, e não buscais a glória que é só de Deus?45Não julgueis que vos hei de acusar diante do Pai; há quem vos acusa: Moisés, no qual colocais a vossa esperança.46Pois se crêsseis em Moisés, certamente creríeis em mim, porque ele escreveu a meu respeito.47Mas, se não acreditais nos seus escritos, como acreditareis nas minhas palavras? – Palavra da Salvação.

5
  • 6ª-feira da 4ª Semana da Quaresma
    Dia Todo
    05/04/2019

    Primeira Leitura – Sb 2,1a.12-22

    Leitura do Livro da Sabedoria – 1Dizem, com efeito, nos seus falsos raciocínios: 12Cerquemos o justo, porque ele nos incomoda; é contrário às nossas ações; ele nos censura por violar a lei e nos acusa de contrariar a nossa educação.13Ele se gaba de conhecer a Deus, e se chama a si mesmo filho do Senhor!14Sua existência é uma censura às nossas idéias; basta sua vista para nos importunar.15Sua vida, com efeito, não se parece com as outras, e os seus caminhos são muito diferentes.16Ele nos tem por uma moeda de mau quilate, e afasta-se de nosso caminhos como de manchas. Julga feliz a morte do justo, e gloria-se de ter Deus por pai.17Vejamos, pois, se suas palavras são verdadeiras, e experimentemos o que acontecerá quando da sua morte,18porque, se o justo é filho de Deus, Deus o defenderá, e o tirará das mãos dos seus adversários.19Provemo-lo por ultrajes e torturas, a fim de conhecer a sua doçura e estarmos cientes de sua paciência.20Condenemo-lo a uma morte infame. Porque, conforme ele, Deus deve intervir.21Eis o o que pensam, mas enganam-se, sua malícia os cega:22eles desconhecem os segredos de Deus, não esperam que a santidade seja recompensada, e não acreditam na glorificação das almas puras. – Palavra do Senhor.

    Salmo – Sl 33, 17-18. 19-20. 2l.23 (R. 19a)

    R. Do coração atribulado está perto o Senhor.
    17 O Senhor volta a sua face contra os maus, para da terra apagar sua lembrança. 18 Clamam os justos, e o Senhor bondoso escuta e de todas as angústias os liberta. R.

    19 Do coração atribulado ele está perto e conforta os de espírito abatido. 20 Muitos males se abatem sobre os justos, mas o Senhor de todos eles os liberta. R. 

    21 Mesmo os seus ossos ele os guarda e os protege, e nenhum deles haverá de se quebrar. 23 Mas o Senhor liberta a vida dos seus servos, e castigado não será quem nele espera. R.

    Evangelho – Jo 7,1-2.10.25-30

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João – Naquele tempo: 1Depois disso, Jesus percorria a Galiléia. Ele não queria deter-se na Judéia, porque os judeus procuravam tirar-lhe a vida.2Aproximava-se a festa dos judeus chamada dos Tabernáculos.10Mas quando os seus irmãos tinham subido, então subiu também ele à festa, não em público, mas despercebidamente.25Algumas das pessoas de Jerusalém diziam: Não é este aquele a quem procuram tirar a vida?26Todavia, ei-lo que fala em público e não lhe dizem coisa alguma. Porventura reconheceram de fato as autoridades que ele é o Cristo?27Mas este nós sabemos de onde vem. Do Cristo, porém, quando vier, ninguém saberá de onde seja.28Enquanto ensinava no templo, Jesus exclamou: Ah! Vós me conheceis e sabeis de onde eu sou!… Entretanto, não vim de mim mesmo, mas é verdadeiro aquele que me enviou, e vós não o conheceis.29Eu o conheço, porque venho dele e ele me enviou.30Procuraram prendê-lo, mas ninguém lhe deitou as mãos, porque ainda não era chegada a sua hora. – Palavra da Salvação.

6
  • Sábado da 4ª Semana da Quaresma
    Dia Todo
    06/04/2019

    Primeira Leitura – Jr 11,18-20

    Leitura do Livro do Profeta Jeremias – 18Instruído pelo Senhor, eu o desvendei. Vós me fizestes conhecer seus intentos.19E eu, qual manso cordeiro conduzido à matança, ignorava as maquinações tramadas contra mim: destruamos a árvore em seu vigor. Arranquemo-la da terra dos vivos, e que seu nome caia no esquecimento.20Vós sois, porém, Senhor dos exércitos, justo juiz que sondais os rins e os corações. Serei testemunha da vingança que tomarei deles e a vós confio minha causa. – Palavra do Senhor.

    Salmo – Sl 7, 2-3. 9bc-10. 11-12 (R. 2a)

    R. Senhor meu Deus, em vós procuro o meu refúgio.
    Senhor meu Deus, em vós procuro o meu refúgio: vinde salvar-me do inimigo, libertai-me! Não aconteça que agarrem minha vida + como um leão que despedaça a sua presa, sem que ninguém venha salvar-me e libertar-me! R. 

    9b Julgai-me, Senhor Deus, como eu mereço 9c e segundo a inocência que há em mim! 10 Ponde um fim à iniqüidade dos perversos, + e confirmai o vosso justo, ó Deus-justiça, vós que sondais os nossos rins e corações. R.

    11 O Deus vivo é um escudo protetor, e salva aqueles que têm reto coração. 12 Deus é juiz, e ele julga com justiça, mas é um Deus que ameaça cada dia. R.

    Evangelho – Jo 7,40-53

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João – Naquele tempo: 40Ouvindo essas palavras, alguns daquela multidão diziam: Este é realmente o profeta.41Outros diziam: Este é o Cristo. Mas outros protestavam: É acaso da Galiléia que há de vir o Cristo?42Não diz a Escritura: O Cristo há de vir da família de Davi, e da aldeia de Belém, onde vivia Davi?43Houve por isso divisão entre o povo por causa dele.44Alguns deles queriam prendê-lo, mas ninguém lhe lançou as mãos.45Voltaram os guardas para junto dos príncipes dos sacerdotes e fariseus, que lhes perguntaram: Por que não o trouxestes?46Os guardas responderam: Jamais homem algum falou como este homem!…47Replicaram os fariseus: Porventura também vós fostes seduzidos?48Há, acaso, alguém dentre as autoridades ou fariseus que acreditou nele?49Este poviléu que não conhece a lei é amaldiçoado!…50Replicou-lhes Nicodemos, um deles, o mesmo que de noite o fora procurar:51Condena acaso a nossa lei algum homem, antes de o ouvir e conhecer o que ele faz?52Responderam-lhe: Porventura és também tu galileu? Informa-te bem e verás que da Galiléia não saiu profeta.53E voltaram, cada um para sua casa. – Palavra da Salvação.

7
  • 5º Domingo da Quaresma
    Dia Todo
    07/04/2019

    Primeira Leitura – Is 43,16-21

    Leitura do Livro do Profeta Isaías – 16Eis o que diz o Senhor que abriu uma passagem através do mar, um caminho em meio às ondas,17que pôs em campo carros e cavalos, a tropa de soldados e chefes: eles caíram então para nunca mais se levantar; Extinguiram-se como um pavio de vela.18Não vos lembreis mais dos acontecimentos de outrora, não recordeis mais as coisas antigas,19porque eis que vou fazer obra nova, a qual já surge: não a vedes? Vou abrir uma via pelo deserto, e fazer correr arroios pela estepe.20Dar-me-ão glória os animais selvagens, os chacais e as avestruzes, pois terei feito jorrar água no deserto, e correr arroios na estepe, para saciar a sede de meu povo, meu eleito;21o povo, que formei para mim, contará meus feitos. – Palavra do Senhor.

    Salmo – Sl 125,1-2ab.2cd-3.4-5.6 (R. 3)

    R. Maravilhas fez conosco o Senhor, exultemos de alegria!
    Quando o Senhor reconduziu nossos cativos, parecíamos sonhar; encheu-se de sorriso nossa boca, nossos lábios, de canções. R.

    Entre os gentios se dizia: ‘Maravilhas fez com eles o Senhor!’ Sim, maravilhas fez conosco o Senhor, exultemos de alegria! R.

    Mudai a nossa sorte, ó Senhor, como torrentes no deserto. Os que lançam as sementes entre lágrimas, ceifarão com alegria.R.

    Chorando de tristeza sairão, espalhando suas sementes; cantando de alegria voltarão, carregando os seus feixes! R.

    Segunda Leitura – Fl 3,8-14

    Leitura da Carta de São Paulo aos Filipenses – Irmãos: 8Na verdade, julgo como perda todas as coisas, em comparação com esse bem supremo: o conhecimento de Jesus Cristo, meu Senhor. Por ele tudo desprezei e tenho em conta de esterco, a fim de ganhar Cristo9e estar com ele. Não com minha justiça, que vem da lei, mas com a justiça que se obtém pela fé em Cristo, a justiça que vem de Deus pela fé.10Anseio pelo conhecimento de Cristo e do poder da sua Ressurreição, pela participação em seus sofrimentos, tornando-me semelhante a ele na morte,11com a esperança de conseguir a ressurreição dentre os mortos.12Não pretendo dizer que já alcancei (esta meta) e que cheguei à perfeição. Não. Mas eu me empenho em conquistá-la, uma vez que também eu fui conquistado por Jesus Cristo.13Consciente de não tê-la ainda conquistado, só procuro isto: prescindindo do passado e atirando-me ao que resta para a frente,14persigo o alvo, rumo ao prêmio celeste, ao qual Deus nos chama, em Jesus Cristo. – Palavra do Senhor.

    Evangelho – Jo 8,1-11

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João – Naquele tempo: 1Dirigiu-se Jesus para o monte das Oliveiras.2Ao romper da manhã, voltou ao templo e todo o povo veio a ele. Assentou-se e começou a ensinar.3Os escribas e os fariseus trouxeram-lhe uma mulher que fora apanhada em adultério.4Puseram-na no meio da multidão e disseram a Jesus: Mestre, agora mesmo esta mulher foi apanhada em adultério.5Moisés mandou-nos na lei que apedrejássemos tais mulheres. Que dizes tu a isso?6Perguntavam-lhe isso, a fim de pô-lo à prova e poderem acusá-lo. Jesus, porém, se inclinou para a frente e escrevia com o dedo na terra.7Como eles insistissem, ergueu-se e disse-lhes: Quem de vós estiver sem pecado, seja o primeiro a lhe atirar uma pedra.8Inclinando-se novamente, escrevia na terra.9A essas palavras, sentindo-se acusados pela sua própria consciência, eles se foram retirando um por um, até o último, a começar pelos mais idosos, de sorte que Jesus ficou sozinho, com a mulher diante dele.10Então ele se ergueu e vendo ali apenas a mulher, perguntou-lhe: Mulher, onde estão os que te acusavam? Ninguém te condenou?11Respondeu ela: Ninguém, Senhor. Disse-lhe então Jesus: Nem eu te condeno. Vai e não tornes a pecar. – Palavra da Salvação.

8
  • 2ª-feira da 5ª Semana da Quaresma
    Dia Todo
    08/04/2019

    Primeira Leitura – Dn 13,1-9.15-17.19-30.33-62

    Leitura da Profecia de Daniel – Naqueles dias: 1Havia um homem chamado Joaquim, que habitava em Babilônia.2Tinha desposado uma mulher chamada Suzana, filha de Helcias, de grande beleza, e piedosa,3porque havia sido educada segundo a lei de Moisés por pais honestos.4Joaquim era sumamente rico. Junto à sua casa havia um pomar. Os judeus reuniam-se freqüentemente em casa dele, porque gozava de uma particular consideração entre seus compatriotas.5Haviam sido nomeados juízes, naquele ano, dois anciãos do povo, aos quais se aplicava bem a palavra do Senhor: A iniqüidade surgiu, em Babilônia, de anciãos juízes que passavam por dirigentes do povo.6Esses dois personagens freqüentavam a casa de Joaquim, aonde vinham consultá-los todos aqueles que tinham litígio.7Lá pelo meio-dia, quando toda essa gente tinha ido embora, Suzana vinha passear no jardim de seu marido.8Os dois anciãos viam-na portanto todos os dias durante seu passeio, tanto que se apaixonaram por ela e,9perdendo a justa noção das coisas, desviaram os olhos para não ver mais o céu e não ter mais presente no espírito a verdadeira regra de comportamento.15Enquanto calculavam qual seria o momento propício, eis que Suzana chegou como de costume, com duas empregadas, e tomou a resolução de banhar-se, pois fazia calor.16Lá não havia ninguém, salvo os dois anciãos escondidos, que a espreitavam.17Trazei-me, disse ela às duas empregadas, óleo e ungüentos, e fechai as portas do jardim, para eu me banhar.19Apenas saíram, os dois homens precipitaram-se em direção de Suzana.20As portas do jardim estão fechadas, disseram-lhe, ninguém nos vê. Ardemos de amor por ti. Aceita, e entrega-te a nós.21Se recusares, iremos denunciar-te: diremos que havia um jovem contigo, e que foi por isso que fizeste sair tuas servas.22Suzana exclamou tristemente: Que angústias me envolvem por todos os lados! Consentir? Eu seria condenada à morte! Recusar? Nem assim eu escaparia de vossas mãos!23Não! Prefiro cair, sem culpa alguma, em vossas mãos, do que pecar contra o Senhor.24Suzana soltou grandes gritos, e os dois anciãos gritavam também contra ela.25E um deles, correndo às portas do jardim, abriu-as.26Com essa balbúrdia, os criados precipitaram-se pela porta do fundo para ver o que havia acontecido.27Os anciãos se puseram a falar, e os criados enrubesceram, pois jamais nada de semelhante fora dito de Suzana.28No dia seguinte, os dois anciãos, cheios de criminosas intenções contra a vida de Suzana, vieram à reunião que se realizava em casa de Joaquim, marido dela.29Disseram, diante da assembléia: Mandem buscar Suzana, filha de Helcias, a mulher de Joaquim! Foram-na buscar,30e ela chegou com seus pais, seus filhos e os membros de sua família.33Os seus choravam, assim como seus amigos.34Os dois anciãos levantaram-se à vista de todos, e pousaram a mão sobre sua cabeça,35enquanto ela, debulhada em lágrimas, mas com o coração cheio de confiança no Senhor, olhava para o céu.36Os anciãos disseram então: Quando passeávamos pelo jardim, ela entrou com duas servas; depois fechou a porta e mandou embora suas acompanhantes.37Então, um jovem que se achava escondido ali, aproximou-se e pecou com ela.38Nós nos encontrávamos num recanto do jardim. Diante de tal desvergonhamento, corremos para eles e os surpreendemos em flagrante delito.39Não pudemos agarrar o homem, porque era mais forte do que nós, e fugiu pela porta aberta.40Ela, nós a apanhamos; mas quando a interrogamos para saber quem era o jovem, recusou-se a responder. Somos testemunhas do fato.41Confiando nesses homens, que eram anciãos e juízes do povo, condenaram Suzana à morte.42Então ela exclamou bem alto: Deus eterno, vós que penetrais os segredos, que conheceis os acontecimentos antes que aconteçam,43sabeis que isso é um falso testemunho que levantaram contra mim. Vou morrer, sem nada ter feito do que maldosamente inventaram de mim.44Deus ouviu sua oração.45Como a levassem para a morte, o Senhor suscitou o espírito íntegro de um adolescente chamado Daniel,46que proclamou com vigor: Sou inocente da morte dessa mulher!47Todo mundo virou-se para ele: O que significa isso?, perguntaram-lhe.48Então, no meio de um círculo que se formava, disse: Israelitas, estais loucos! Eis que condenais uma israelita sem interrogatório, sem conhecer a verdade!49Recomeçai o julgamento, porque é um falso testemunho a declaração desses dois homens contra ela.50O povo apressou-se em voltar. Os anciãos disseram a Daniel: Vem sentar conosco e esclarece-nos, pois Deus te deu o privilégio da velhice!51Separai-os um do outro, exclamou Daniel, e eu os julgarei. Foram separados.52Então Daniel chamou o primeiro e disse-lhe: Velho perverso! Eis que agora aparecem os pecados que cometeste outrora em julgamentos injustos,53condenando os inocentes e absolvendo os culpados; no entanto, é Deus quem diz: não farás morrer o inocente e o íntegro.54Vamos! Se realmente a viste, dize-nos debaixo de qual árvore os viste juntos. -“Debaixo de um lentisco”, respondeu.55“Ótimo!, continuou Daniel, eis a mentira, que pagarás com tua cabeça. Eis aqui o anjo do Senhor que, segundo a sentença divina, vai dividir teu corpo pelo meio”.56Afastaram o homem. Daniel mandou vir o outro e disse-lhe: Filho de Canaã! Tu não és judeu: foi a beleza que te seduziu, e a concupiscência que te perverteu.57Foi assim que sempre fizeste com as filhas de Israel, as quais, por medo, entravam em relação convosco. Mas eis uma filha de Judá que não consentiu no vosso crime.58Vamos, dize-me sob qual árvore os surpreendeste em intimidade. Sob um carvalho.59Ótimo!, respondeu Daniel, tu também proferiste uma mentira que vai te custar a vida. Eis aqui o anjo do Senhor, que empunha a espada, prestes a serrar-te pelo meio para te fazer perecer.60Logo a assembléia se pôs a clamar ruidosamente e a bendizer a Deus por salvar aqueles que nele põem sua esperança.61Toda a multidão revoltou-se então contra os dois anciãos os quais, por suas próprias declarações, Daniel provou terem dado falso testemunho.62De acordo com a lei de Moisés, aplicaram o tratamento que tinham querido infligir ao seu próximo: foram mortos. Assim, naquele dia, foi poupada uma vida inocente. – Palavra do Senhor.

    Salmo – Sl 22, 1-3a. 3b-4. 5. 6 (R. 4a)

    R. Mesmo que eu passe pelo vale tenebroso, nenhum mal eu temerei, estais comigo.
    O Senhor é o pastor que me conduz; não me falta coisa alguma. Pelos prados e campinas verdejantes ele me leva a descansar. Para as águas repousantes me encaminha, e restaura as minhas forças. R.

    Ele me guia no caminho mais seguro, pela honra do seu nome. Mesmo que eu passe pelo vale tenebroso, nenhum mal eu temerei. Estais comigo com bastão e com cajado, eles me dão a segurança! R.

    Preparais à minha frente uma mesa, bem à vista do inimigo; com óleo vós ungis minha cabeça, e o meu cálice transborda. R.

    Felicidade e todo bem hão de seguir-me, por toda a minha vida; e, na casa do Senhor, habitarei pelos tempos infinitos. R.

    Evangelho – Jo 8,1-11

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João – Naquele tempo: 1Dirigiu-se Jesus para o monte das Oliveiras.2Ao romper da manhã, voltou ao templo e todo o povo veio a ele. Assentou-se e começou a ensinar.3Os escribas e os fariseus trouxeram-lhe uma mulher que fora apanhada em adultério.4Puseram-na no meio da multidão e disseram a Jesus: Mestre, agora mesmo esta mulher foi apanhada em adultério.5Moisés mandou-nos na lei que apedrejássemos tais mulheres. Que dizes tu a isso?6Perguntavam-lhe isso, a fim de pô-lo à prova e poderem acusá-lo. Jesus, porém, se inclinou para a frente e escrevia com o dedo na terra.7Como eles insistissem, ergueu-se e disse-lhes: Quem de vós estiver sem pecado, seja o primeiro a lhe atirar uma pedra.8Inclinando-se novamente, escrevia na terra.9A essas palavras, sentindo-se acusados pela sua própria consciência, eles se foram retirando um por um, até o último, a começar pelos mais idosos, de sorte que Jesus ficou sozinho, com a mulher diante dele.10Então ele se ergueu e vendo ali apenas a mulher, perguntou-lhe: Mulher, onde estão os que te acusavam? Ninguém te condenou?11Respondeu ela: Ninguém, Senhor. Disse-lhe então Jesus: Nem eu te condeno. Vai e não tornes a pecar. – Palavra da Salvação.
9
  • 3ª-feira da 5ª Semana da Quaresma
    Dia Todo
    09/04/2019

    Primeira Leitura – Nm 21,4-9

    Leitura do Livro dos Números – Naqueles dias: 4Partiram do monte Hor na direção do mar Vermelho, para contornar a terra de Edom.5Mas o povo perdeu a coragem no caminho, e começou a murmurar contra Deus e contra Moisés: “Por que, diziam eles, nos tirastes do Egito, para morrermos no deserto onde não há pão nem água? Estamos enfastiados deste miserável alimento.”6Então o Senhor enviou contra o povo serpentes ardentes, que morderam e mataram muitos.7O povo veio a Moisés e disse-lhe: “Pecamos, murmurando contra o Senhor e contra ti. Roga ao Senhor que afaste de nós essas serpentes.” Moisés intercedeu pelo povo,8e o Senhor disse a Moisés: “Faze para ti uma serpente ardente e mete-a sobre um poste. Todo o que for mordido, olhando para ela, será salvo.”9Moisés fez, pois, uma serpente de bronze, e fixou-a sobre um poste. Se alguém era mordido por uma serpente e olhava para a serpente de bronze, conservava a vida. – Palavra do Senhor.

    Salmo – Sl 101, 2-3. 16-18. 19-21 (R. 2)

    R. Ouvi, Senhor, e escutai minha oração e chegue até vós o meu clamor.
    Ouvi, Senhor, e escutai minha oração, e chegue até vós o meu clamor! De mim não oculteis a vossa face no dia em que estou angustiado! Inclinai o vosso ouvido para mim, ao invocar-vos atendei-me sem demora! R. 

    As nações respeitarão o vosso nome, e os reis de toda a terra, a vossa glória; quando o Senhor reconstruir Jerusalém e aparecer com gloriosa majestade, ele ouvirá a oração dos oprimidos e não desprezará a sua prece. R. 

    Para as futuras gerações se escreva isto, e um povo novo a ser criado louve a Deus. Ele inclinou-se de seu templo nas alturas, e o Senhor olhou a terra do alto céu, para os gemidos dos cativos escutar e da morte libertar os condenados. R.

    Evangelho – Jo 8,21-30

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João – Naquele tempo, disse Jesus aos fariseus: 21Jesus disse-lhes: Eu me vou, e procurar-me-eis e morrereis no vosso pecado. Para onde eu vou, vós não podeis ir.22Perguntavam os judeus: Será que ele se vai matar, pois diz: Para onde eu vou, vós não podeis ir?23Ele lhes disse: Vós sois cá de baixo, eu sou lá de cima. Vós sois deste mundo, eu não sou deste mundo.24Por isso vos disse: morrereis no vosso pecado; porque, se não crerdes o que eu sou, morrereis no vosso pecado.25Quem és tu?, perguntaram-lhe eles então. Jesus respondeu: Exatamente o que eu vos declaro.26Tenho muitas coisas a dizer e a julgar a vosso respeito, mas o que me enviou é verdadeiro e o que dele ouvi eu o digo ao mundo.27Eles, porém, não compreenderam que ele lhes falava do Pai.28Jesus então lhes disse: Quando tiverdes levantado o Filho do Homem, então conhecereis quem sou e que nada faço de mim mesmo, mas falo do modo como o Pai me ensinou.29Aquele que me enviou está comigo; ele não me deixou sozinho, porque faço sempre o que é do seu agrado.30Tendo proferido essas palavras, muitos creram nele. – Palavra da Salvação.
10
  • 4ª-feira da 5ª Semana da Quaresma
    Dia Todo
    10/04/2019

    Primeiro Leitura – Dn 3,14-20.24.49a.91-92.95

    Leitura da Profecia de Daniel – Naqueles dias: 14Nabucodonosor disse-lhes: É verdade, Sidrac, Misac e Abdênago, que recusais o culto a meus deuses e a adoração à estátua de ouro que erigi?15Pois bem, estais prontos, no momento em que ouvirdes o som da trombeta, da flauta, da cítara, da lira, da harpa, da cornamusa e de toda espécie de instrumentos de música, a vos prostrardes em adoração diante da estátua que eu fiz?… Se não o fizerdes, sereis precipitados de relance na fornalha ardente; e qual é o deus que poderia livrar-vos de minha mão?16Sidrac, Misac e Abdênago responderam ao rei Nabucodonosor: De nada vale responder-te a esse respeito.17Se assim deve ser, o Deus a quem nós servimos pode nos livrar da fornalha ardente e mesmo, ó rei, de tua mão.18E mesmo que não o fizesse, saibas, ó rei, que nós não renderemos culto algum a teus deuses e que nós não adoraremos a estátua de ouro que erigiste.19Então a fúria de Nabucodonosor desencadeou-se contra Sidrac, Misac e Abdênago; os traços de seu rosto alteraram-se e ele elevou a voz para ordenar que se aquecesse a fornalha sete vezes mais que de costume.20Depois deu ordem aos soldados mais vigorosos de suas tropas para amarrar Sidrac, Misac e Abdênago, e jogá-los na fornalha ardente.24Ora, estes passeavam dentro das chamas, louvando a Deus e bendizendo o Senhor.49Mas o anjo do Senhor havia descido com Azarias e seus companheiros à fornalha e afastava o fogo.91Então Nabucodonosor, admirado, levantou-se precipitadamente, dizendo a seus conselheiros: Não foram três homens amarrados que jogamos no fogo? Certamente, majestade, responderam. _92Pois bem, replicou o rei, eu vejo quatro homens soltos, que passeiam impunemente no meio do fogo; o quarto tem a aparência de um filho dos deuses.95Nabucodonosor tomou a palavra: Bendito seja, disse, o Deus de Sidrac, de Misac e de Abdênago! Ele enviou seu anjo para salvar seus servos, os quais, depositando nele toda a sua confiança, e transgredindo as ordens do rei, preferiram expor suas vidas a se prostrarem em adoração diante de um deus que não era o seu. – Palavra do Senhor.

    Salmo – Dn 3, 52. 53. 54. 55. 56 (R. 52b)

    R. A vós louvor, honra e glória eternamente!
    Sede bendito, Senhor Deus de nossos pais. Sede bendito, nome santo e glorioso. R.

    No templo santo onde refulge a vossa glória. R.

    E em vosso trono de poder vitorioso. R.

    Sede bendito, que sondais as profundezas e superior aos querubins vos assentais. R.

    Sede bendito no celeste firmamento. R.

    Evangelho – Jo 8,31-42

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João – Naquele tempo: 31E Jesus dizia aos judeus que nele creram: Se permanecerdes na minha palavra, sereis meus verdadeiros discípulos;32conhecereis a verdade e a verdade vos livrará.33Replicaram-lhe: Somos descendentes de Abraão e jamais fomos escravos de alguém. Como dizes tu: Sereis livres?34Respondeu Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: todo homem que se entrega ao pecado é seu escravo.35Ora, o escravo não fica na casa para sempre, mas o filho sim, fica para sempre.36Se, portanto, o Filho vos libertar, sereis verdadeiramente livres.37Bem sei que sois a raça de Abraão; mas quereis matar-me, porque a minha palavra não penetra em vós.38Eu falo o que vi junto de meu Pai; e vós fazeis o que aprendestes de vosso pai.39Nosso pai, replicaram eles, é Abraão. Disse-lhes Jesus: Se fôsseis filhos de Abraão, faríeis as obras de Abraão.40Mas, agora, procurais tirar-me a vida, a mim que vos falei a verdade que ouvi de Deus! Isso Abraão não o fez.41Vós fazeis as obras de vosso pai. Retrucaram-lhe eles: Nós não somos filhos da fornicação; temos um só pai: Deus.42Jesus replicou: Se Deus fosse vosso pai, vós me amaríeis, porque eu saí de Deus. É dele que eu provenho, porque não vim de mim mesmo, mas foi ele quem me enviou. – Palavra da Salvação.
11
  • 5ª-feira da 5ª Semana da Quaresma
    Dia Todo
    11/04/2019

    Primeira Leitura – Gn 17,3-9

    Leitura do Livro do Gênesis – Naqueles dias: 3Abrão prostrou-se com o rosto por terra. Deus disse-lhe:4“Este é o pacto que faço contigo: serás o pai de uma multidão de povos.5De agora em diante não te chamarás mais Abrão, e sim Abraão, porque farei de ti o pai de uma multidão de povos.6Tornar-te-ei extremamente fecundo, farei nascer de ti nações e terás reis por descendentes.7Faço aliança contigo e com tua posteridade, uma aliança eterna, de geração em geração, para que eu seja o teu Deus e o Deus de tua posteridade.8Darei a ti e a teus descendentes depois de ti a terra em que moras como peregrino, toda a terra de Canaã, em possessão perpétua, e serei o teu Deus.”9Deus disse ainda a Abraão: “Tu, porém, guardarás a minha aliança, tu e tua posteridade nas gerações futuras. – Palavra do Senhor.

    Salmo – Sl 104, 4-5. 6-7. 8-9 (R. 8a)

    R. O Senhor se lembra sempre da Aliança!
    Procurai o Senhor Deus e seu poder, buscai constantemente a sua face! Lembrai as maravilhas que ele fez, seus prodígios e as palavras de seus lábios! R.

    Descendentes de Abraão, seu servidor, e filhos de Jacó, seu escolhido, ele mesmo, o Senhor, é nosso Deus, vigoram suas leis em toda a terra. R.

    Ele sempre se recorda da Aliança, promulgada a incontáveis gerações; da Aliança que ele fez com Abraão, e do seu santo juramento a Isaac. R.

    Evangelho – Jo 8,51-59

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João – Naquele tempo, disse Jesus aos judeus: 51Em verdade, em verdade vos digo: se alguém guardar a minha palavra, não verá jamais a morte.52Disseram-lhe os judeus: Agora vemos que és possuído de um demônio. Abraão morreu, e também os profetas. E tu dizes que, se alguém guardar a tua palavra, jamais provará a morte…53És acaso maior do que nosso pai Abraão? E, entretanto, ele morreu… e os profetas também. Quem pretendes ser?54Respondeu Jesus: Se me glorifico a mim mesmo, a minha glória não é nada; meu Pai é quem me glorifica, aquele que vós dizeis ser o vosso Deus55e, contudo, não o conheceis. Eu, porém, o conheço e, se dissesse que não o conheço, seria mentiroso como vós. Mas conheço-o e guardo a sua palavra.56Abraão, vosso pai, exultou com o pensamento de ver o meu dia. Viu-o e ficou cheio de alegria.57Os judeus lhe disseram: Não tens ainda cinqüenta anos e viste Abraão!…58Respondeu-lhes Jesus: Em verdade, em verdade vos digo: antes que Abraão fosse, eu sou.59A essas palavras, pegaram então em pedras para lhas atirar. Jesus, porém, se ocultou e saiu do templo. – Palavra da Salvação.
12
  • 6ª-feira da 5ª Semana da Quaresma
    Dia Todo
    12/04/2019

    Primeira Leitura – Jr 20,10-13

    Leitura do Livro do Profeta Jeremias – Jeremias disse: 10Ouço as invectivas da multidão: Cerca-nos o terror! Denunciai-o! Vamos denunciá-lo! Os que eram meus amigos espiam-me agora os passos. Se cair em abusos, tiraremos vantagem, e dele nos vingaremos.11O Senhor, porém, está comigo, qual poderoso guerreiro. Por isso, longe de triunfar, serão esmagados meus perseguidores. Sua queda os mergulhará na confusão. Será, então, a vergonha eterna, inesquecível.12Senhor, Deus dos exércitos, vós que sondais o justo, e que escrutais os rins e os corações, concedei-me o poder de contemplar a vingança que deles ides tirar! Pois em vossas mãos depositei a minha causa.13Cantai ao Senhor, glorificai-o, porque salvou a vida do miserável das mãos do mau. – Palavra do Senhor.

    Salmo – Sl 17, 2-3a. 3bc-4. 5-6. 7 (R. Cf. 7)

    R. Ao Senhor eu invoquei na minha angústia e ele escutou a minha voz.
    Eu vos amo, ó Senhor! Sois minha força, minha rocha, meu refúgio e Salvador! R.

    Ó meu Deus, sois o rochedo que me abriga, minha força e poderosa salvação, sois meu escudo e proteção: em vós espero! Invocarei o meu Senhor: a ele a glória! e dos meus perseguidores serei salvo! R.

    Ondas da morte me envolveram totalmente, e as torrentes da maldade me aterraram; os laços do abismo me amarraram e a própria morte me prendeu em suas redes. R.

    Ao Senhor eu invoquei na minha angústia e elevei o meu clamor para o meu Deus; de seu Templo ele escutou a minha voz, e chegou a seus ouvidos o meu grito. R.

    Evangelho – Jo 10,31-42

    Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João – Naquele tempo: 31Os judeus pegaram pela segunda vez em pedras para o apedejar.32Disse-lhes Jesus: Tenho-vos mostrado muitas obras boas da parte de meu Pai. Por qual dessas obras me apedrejais?33Os judeus responderam-lhe: Não é por causa de alguma boa obra que te queremos apedrejar, mas por uma blasfêmia, porque, sendo homem, te fazes Deus.34Replicou-lhes Jesus: Não está escrito na vossa lei: Eu disse: Vós sois deuses (Sl 81,6)?35Se a lei chama deuses àqueles a quem a palavra de Deus foi dirigida (ora, a Escritura não pode ser desprezada),36como acusais de blasfemo aquele a quem o Pai santificou e enviou ao mundo, porque eu disse: Sou o Filho de Deus?37Se eu não faço as obras de meu Pai, não me creiais.38Mas se as faço, e se não quiserdes crer em mim, crede nas minhas obras, para que saibais e reconheçais que o Pai está em mim e eu no Pai.39Procuraram então prendê-lo, mas ele se esquivou das suas mãos.40Ele se retirou novamente para além do Jordão, para o lugar onde João começara a batizar, e lá permaneceu.41Muitos foram a ele e diziam: João não fez milagre algum,42mas tudo o que João falou deste homem era verdade. E muitos acreditaram nele. – Palavra da Salvação.
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
maio
maio
maio
maio