Religiosas convidaram a rainha Letícia para visitar seu convento e isso foi o que aconteceu

Apesar da inicial recusa ao convite feito à rainha Letícia para que ela visitasse o Mosteiro de San Blas durante sua viagem a Lerma (Espanha), ela decidiu aparecer de surpresa para se encontrar com as religiosas que lhe deram de presente um livro sobre o perdão.

Na última quinta-feira, 11 de abril, a rainha Letícia visitou a localidade de Lerma, na cidade de Burgos (Espanha), onde inaugurou a exposição de arte sacra “As Idades do Homem”.

Esta exposição, que nesta edição tem como título “Angeli”, trata do significado e transcendência dos anjos na tradição cristã e é exibida em três locais na cidade de Lerma: a Igreja de São Pedro, o Mosteiro da Ascensão e o eremitério da Piedade.

No total, estão expostas 90 peças entre esculturas, relevos, ourivesaria, pinturas a óleo e livros que procedem, em sua maioria, das dioceses da Comunidade de Castela e Leão (Espanha).

Há algumas semanas, os organizadores convidaram a prioresa do mosteiro de San Blas, em Lerma, Burgos (Espanha), onde vive uma comunidade de religiosas Dominicanas, para assistir à inauguração.

“Como nós somos monjas contemplativas, a prioresa lhes respondeu com muito carinho que lhes acompanhávamos com nossa oração”, destacam as dominicanas em um post publicado em seu site e no Facebook.

Como as religiosas não puderam comparecer à inauguração da exposição, decidiram telefonar para o Palácio de Zarzuela e convidar a rainha Letícia para visitar o mosteiro.

“Telefonamos e muito gentilmente nos disseram que tínhamos que escrever uma carta de protocolo solicitando” a visita, contam em seu site.

Segundo narram, o objetivo era “fazer com que a nossa oração e proximidade chegasse até a rainha e esta carta era a nossa oportunidade. Assim, nos animamos e escrevemos convidando a rainha a nosso Mosteiro, mas, sobretudo, compartilhando nossa oração por ela e por sua família”.

Pouco depois, responderam a carta informando às religiosas que a visita não seria possível.

Entretanto, na manhã do dia 11 de abril, ligaram para o Mosteiro para lhes informar que, ao término da inauguração da exposição, a rainha iria visitá-las.

“Imagine o nervosismo, pois, na verdade, com tantos protocolos que tínhamos feito, a pessoa da rainha Letícia ficava um pouco distante e inacessível para nós”, contam.

“Contudo, quando chegou, o que encontramos foi… uma pessoa! Cumprimentou cada uma, ela nos olhava nos olhos e perguntava como estávamos. Agradeceu-nos por escrever com amor e por ajudar a tantas pessoas. Encontramo-nos com uma pessoa com coração, simples e próxima”, asseguram.

Estas religiosas são conhecidas como “as monjas do desafio do amor”, pois enviam diariamente através das redes sociais um texto de oração, motivação e reflexão sobre o amor a Cristo e aos outros.

No texto publicado no site das dominicanas de Lerma, explicam que em muitas ocasiões “vemos o cargo que ocupam, mas não vemos que por trás há uma pessoa, uma pessoa com um coração, com uma família, com alguns amigos, com ilusões, sofrimentos e alegrias. Na verdade, um coração batendo. E foi isso o que descobrimos ontem na rainha Letícia, e a ela pessoalmente, como a todos aqueles que se aproximam do nosso Mosteiro, oferecemos nossa oração e nosso carinho”.

Inclusive presentearam a rainha com o livro “Se não podes perdoar, isso é para ti”, escrito por Ir. Leticia, uma das religiosas que vive no Mosteiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

14 + três =