Museu dos Emirados: Papa inaugura estátua de Cristo e algumas páginas do Alcorão Azul

O Papa Francisco inaugurou duas novas significativas obras que farão parte do Louvre de Abu Dhabi e do Museu Nacional Zayed durante a sua histórica viagem aos Emirados Árabes Unidos

Cidade do Vaticano

Durante a viagem apostólica aos Emirados Árabes Unidos, o Papa Francisco inaugurou duas obras religiosas que são importantes emblemas para a fé católica e muçulmana e que farão parte do Louvre de Abu Dhabi e do Museu Nacional Zayed. A apresentação foi realizada na segunda-feira (04/02) com a presença do Xeque Sheikh Mohammed bin Zayed Al Nahyan, príncipe herdeiro de Abu Dhabi e vice-comandante das Forças Armadas.

A estátua de Cristo sofredor do século XVI

A primeira obra, intitulada “Cristo mostra suas feridas”, aumenta o nível de qualidade da coleção permanente do Louvre Abu Dhabi. A escultura em madeira do século XVI, proveniente da Alemanha ou da Áustria, é uma estátua de tamanho natural de Cristo, representado com uma coroa de espinhos e com as feridas abertas. Esculpida no período de arte gótica tardia, a obra é uma expressão artística da fé cristã.

Quatro páginas do manuscrito do Alcorão Azul

A segunda peça, são quatro páginas do famoso manuscrito do Alcorão Azul datado 800-1000 d.C., será exposto no Louvre Abu Dhabi como empréstimo privado da coleção do Museu Nacional Zayed. O Alcorão Azul é caracterizado por ter sido escrito a ouro em caligrafia cúfica, e decorado com prata sobre papel velino colorido com índigo. Os preciosos materiais usados indicam que teria sido encomendado por um rico mecenas.

Duas obras de fé diferentes para reforçar o tema da Fraternidade

Mohammed Khalifa Al Mubarak, chefe do Departamento de Cultura e Turismo dos Emirados, destacou que as novas obras reafirmam o diálogo aberto promovido pelo Estado e comentou: “Para Abu Dhabi foi uma grande honra organizar a Conferência da Fraternidade Humana com a presença dos dois maiores líderes espirituais do mundo, Papa Francisco e o Grão Imame de Al-Azhar, Ahmed Al-Tayeb. A apresentação destas duas obras raras, cada uma delas representando a sua fé, serviu para reforçar o tema da Conferência, ou seja que a abertura e o diálogo cultural são instrumentos essenciais para construir relações interculturais e inter-religiosas positivas”.

As duas obras raras enriquecem as coleções dos dois museus internacionais

O Louvre Abu Dhabi inaugurado há um ano,  já recebeu mais de um milhão de visitantes, com uma coleção que narra a universalidade da humanidade, enquanto que o Museu Nacional Zayed continua a implementar a sua coleção de obras de arte de nível mundial que refletem o rico patrimônio dos Emirados Árabes Unidos e assim como do mundo árabe islâmico.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

20 + 11 =