Mediterrâneo: D. António Marto destaca «sinal de humanidade» da GNR no resgate de migrantes e refugiados

Cardeal português pediu «caloroso aplauso» aos peregrinos no Santuário de Fátima

O cardeal da Diocese de Leiria-Fátima disse hoje que “não” podia deixar de exprimir “o reconhecimento, louvor e gratidão” à Guarda Nacional Republicana que “nas últimas semanas resgatou mais de uma centena de refugiados e de migrantes” no Mediterrâneo.

“É um gesto e um sinal muito belo de humanidade, de solidariedade e de coragem que honra a missão da nossa Guarda Nacional Republicana e merece o nosso caloroso aplauso”, afirmou esta terça-feira D. António Marto, no final da peregrinação internacional de 12 e 13 de agosto no Santuário de Fátima.

Na saudação aos peregrinos, o cardeal de Leiria-Fátima dirigiu a primeira palavra aos migrantes e refugiados presentes “de todos os ângulos do mundo e do país” e realçou que “desejaria estar próximo de cada um e de cada uma” para os saudar pessoalmente: “Ver-vos olhos nos olhos e falar convosco de coração a coração com uma palavra pessoal”.

Recordando o que disse o presidente da celebração – o prefeito da Congregação para os Bispos (Santa Sé), D. Marc Ouellet, -, D. António Marto assinalou que “Fátima é um lugar privilegiado de graça, de consolo e de esperança”, e hoje sobretudo para os migrantes e refugiados a quem é dedicada esta peregrinação.

“Transmitiu uma mensagem vigorosa de proclamação e defesa da dignidade dos migrantes e refugiados e interpelou profundamente a nossa consciência da sociedade para tomarmos consciência, compreendermos mais profundamente que os emigrantes e refugiados não são objetos de mercadoria, nem bode de expiação para os males da sociedade, mas irmãos e irmãs a serem acolhidos, respeitados e amados”, desenvolveu o cardeal português, sintetizando a “grande mensagem vigorosamente” transmitida nos últimos dois dias.

A peregrinação internacional de 12 e 13 de agosto ao Santuário de Fátima, faz memória da quarta aparição de Nossa Senhora na Cova da Iria aos pastorinhos, e integra a Peregrinação do Migrante e do Refugiado, inserida na 47.ª Semana Nacional das Migrações, este ano com o tema ‘‘Não são apenas migrantes’.

D. António Marto dirigiu-se também aos “irmãos e irmãs doentes” a quem manifestou uma “saudação calorosa” e aos seus “amiguitos e amiguitas, cheio de alegria” em vê-los na festa de “família, junto de Nossa Senhora”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

12 − dois =