Esta suposta aparição de Nossa Senhora não foi aprovada, esclarece Bispo

O Bispo de Fort Worth (Estados Unidos), Dom Michael Olson, negou que tenha respaldado as supostas aparições de Nossa Senhora que teriam ocorrido em sua diocese, no Texas.

“Afirmações recentes feitas em sites e redes sociais indicam que as supostas aparições e mensagens da Santíssima Virgem Maria, sob o título de ‘Rosa Mística-Nossa Senhora de Argyle’, foram autenticadas pelo Bispo Michael Olson e pela Diocese de Fort Worth. Isso não é verdade”, indica a declaração de 8 de agosto.

“Estas afirmações de aparições e mensagens – continua o texto – não são verificadas nem respaldadas pela igrja e de modo algum são verdadeiras as afirmações de que a Rosa Mística é um ministério da Diocese de Fort Worth ou da Paróquia de São Marcos”.

Segundo um site lançado no mês passado, Nossa Senhora teria aparecido em maio de 2017 para um “vidente”. Assegura que a primeira aparição foi em Arkansas e as posteriores supostamente ocorreram na Igreja Católica de São Marcos, em Argyle, Texas.

O suposto vidente afirma ter recebido sete mensagens de Nossa Senhora em 2017 e, em 2018 e 2019, ter recebido 30 “mensagens de advertência para a Igreja… de santos, anjos, da Santíssima Mãe e até mesmo do próprio Cristo”.

A mensagem mais recente publicada no site tem data de 1º de agosto e é atribuída a “três anjos”. A mensagem fala de uma batalha espiritual na Igreja, apontando que “os homens buscam respostas em Roma, mas as perguntas se tornaram tão corruptas que as respostas são incorretas antes de serem dadas”.

O site afirma que o suposto vidente informou os funcionários diocesanos sobre as mensagens iniciais, mas a diocese negou que tenham sido aprovadas formalmente através de um processo eclesiástico.

“Embora aconteçam aparições de vez em quando (Lourdes, Fátima, Tepayac), a era da revelação terminou com a morte do último apóstolo e todas as verdadeiras aparições são simplesmente um chamado para obedecer ao mandamento de Cristo: arrepender-se e crer no Evangelho”, diz a declaração diocesana.

Além disso, recorda que “não há mais nada a ser revelado por Deus que não tenha sido totalmente revelado em Jesus Cristo. À luz dessa verdade da fé católica, deve-se avaliar com prudência as afirmações de aparições ou de mensagens e milagres, sempre presumindo a boa vontade de quem faz tal afirmação, mas com o devido respeito à integridade da fé católica”.

Com relação às supostas aparições em Argyle, “o bispo Olson não encoraja ninguém a oferecer credibilidade e apoio a essas supostas aparições”, concluiu a diocese.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

5 × 5 =