Dom Belisário: voltar mais à espiritualidade e mística conciliares

Ressaltando que os documentos do Concílio ecumênico Vaticano II continuam muito atuais, o arcebispo de São Luís do Maranhão afirma que é fundamental para nós voltarmos a eles. Diz-nos ainda que “poderíamos voltar mais assiduamente, de maneira mais profunda não só ao documento escrito, mas à espiritualidade, à mística por trás desses documentos

Raimundo de Lima – Cidade do Vaticano

Amigo ouvinte, prosseguimos em nosso quadro “Nova Evangelização e Concílio Vaticano II” com a participação do arcebispo de São Luís do Maranhão, Dom José Belisário da Silva, O.F.M., trazendo-nos suas considerações, ponderações e reflexões sobre o Concílio e questões pertinentes à caminhada da Igreja na esteira deste que foi um sopro do Espírito Santo, uma Primavera na vida da Igreja.

Voltar não só aos documentos do Concílio, mas à sua mística

Na edição precedente o arcebispo desta Igreja particular do Maranhão disse-nos, entre outros, que precisamos voltar sempre ao Concílio para fazer com que a Igreja realmente seja uma presença adequada nos meios sociais, no tempo de hoje, nos lugares de hoje.

Nesta edição continua suas ponderações atendo-se à implementação do Vaticano II reconhecendo que certamente, em sua aplicação, houve também algum equívoco, de má compreensão, por parte de Igrejas locais, por parte de pessoas, por parte de movimentos, mas que este, observa, não constitui erro, apenas “equívoco de má compreensão”.

Lumen gentium (Constituição dogmática sobre a Igreja no mundo); Gaudium et spes (Constituição pastoral sobre a Igreja no mundo de hoje); Dei Verbum (Constituição dogmática sobre a Divina Revelação); e Sacrosanctum Concilium (Constituição sobre a sagrada liturgia).

Diz-nos ainda que “poderíamos voltar mais assiduamente, de maneira mais profunda não só ao documento escrito, mas à espiritualidade, à mística por trás desses documentos. Vamos ouvir (ouça na íntegra clicando acima).

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

quatro + onze =